No âmbito de uma parceria assinada entre os cinco operadores que prestam serviços de comunicações móveis no país, foram instalados nos 12 estádios do mundial 300 miniantenas.



Para garantir cobertura de rede móvel e reforçar esse serviços com ligações Wi-Fi foram investidos 72,9 milhões de euros (226 milhões de reais): 68,3 milhões de euros foram aplicados na cobertura indoor dos estádios, enquanto os restantes 4,5 milhões de euros foram investidos nas redes Wi-Fi que vão dar ajudar a descongestionar as redes móveis.
Nos arredores dos estádios a cobertura de rede móvel também foi reforçada, com a instalação de 144 novas antenas.



As expectativas da organização que reúne os operadores, o Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviço Móvel Celular e Pessoal, apontam para que durante a prova sejam realizadas uma média de 300 mil chamadas de 2,4 minutos a cada hora e cerca de 24 mil ligações à Internet no mesmo período de tempo.



Comunicações reforçadas: onde estarão disponíveis

Os atrasos na construção dos estádios e a dificuldade em chegar a acordo com a administração de alguns dos locais que vão receber provas inviabilizou a possibilidade de reforçar a cobertura de rede em todos os estádios, a partir de uma infraestrutura Wi-Fi.


Numa espécie de balanço final o sindicato lista os estádios onde haverá ou não esse reforço de cobertura. Em Brasília, Rio de Janeiro, Salvador, Cuiabá, Manaus e Porto Alegre, além da rede móvel os utilizadores terão acesso a conectividade Wi-Fi.


Nos estádios do Recife, Natal, Fortaleza, Belo Horizonte e Curitiba essa rede não estará disponível por falta de acordo com as administrações dos estádios. No que se refere ao reforço da rede móvel as maiores preocupações são com os estádios de São Paulo e Curitiba, devido aos Atrasos nas obras.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.