Os dados apresentados pela Comisión del Mercado de las Telecomunicaciones (CMT), o organismo regulador do mercado espanhol de telecomunicações, no relatório anual relativo a 2001, poderão não estar correctos. Estes daods estão a ser fortemente criticados pelas operadoras e analistas que defendem que não é possível que o mercado de telecomunicações cresça a um ritmo anual de 14 por cento e ao mesmo tempo se fale da maior crise do sector em toda a sua história.



Os erros apontados parecem claros. No relatório de 2001 a CMT poderá ter agregado erradamente as facturações de todas as empresas a actuar no mercado, sem descontar os valores de compras realizadas entre elas – serviços de interconexão -, e por isso havendo parcelas somadas duas vezes.



Os peritos põem igualmente em causa algumas das denominações adoptadas para algumas parcelas. Há conceitos sob a denominação genérica de "outros" que surgem no estudo de 2001 e não no de 2000. A pergunta resultante do sucedido é porque é que se soma determinado capítulo num exercício e não se faz o mesmo no anterior, e sobretudo, a que respeita o capítulo propriamente dito.



Se correctas, as contas deviam apontar, segundo os analistas, para um crescimento real do sector em 2001 de aproximadamente sete por cento, ou seja, metade do que é mencionado no relatório.



As principais operadoras não entendem como podem ter-se registado tais erros. Sobretudo tendo em conta que o rascunho do relatório se distribuiu entre algumas empresas para comentário e que estas advertiram que o crescimento do mercado era muito menor do que o mencionado no relatório.



A repercussão que a alteração dos dados pode ter é enorme, já que o relatório anual era até agora utilizado pelo sector como o principal ponto de referência para determinar quotas, lucros e outros parâmetros.



Fontes da Auna, em declarações ao portal Expansion Directo afirmaram que obervaram "coisas estranhas" no relatório da CMT e que estão a "analisar os dados com métodos de cálculo distintos" para determinar como foi possível chegar às conclusões apresentadas.



Na Telefónica, por sua vez, explicam que o erro mais evidente é a soma das compras intermediadas. Julio Linares, presidente da Telefónica em Espanha, assegura que o mercado de telefonia fixa cresceu apenas 2,5 por cento em 2001, face aos mais de 15 por cento estimados pela CMT.



Notícias Relacionadas:

2002-08-19 - CMT recusa pedido de recurso de Telefónica

2002-07-19 - Regulador espanhol limita poder comercial da operadora Telefónica

2002-01-30 - CMT reforça iniciativas para a abertura do lacete local da Telefónica em Espanha

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.