A Polícia Judiciária comunicou o fim de uma investigação por prática de carsharing, uma atividade na qual é distribuída de forma ilegal serviços de televisão por cabo e canais pagos. Através do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal a PJ fala na constituição de três arguidos, na realização de diversas buscas e a apreensão do material informático que servia de base à atividade criminosa.

“O esquema funcionava, pelo menos, desde 2009 e permitia ter acesso aos serviços de televisão que são disponibilizados pelos operadores mediante uma subscrição mensal, a preços mais baixos”, escreve a Polícia Judiciária em comunicado.

A força de segurança portuguesa contou com a colaboração de entidades estrangeiras no decorrer da operação. O principal suspeito do esquema de cardsharing usava um servidor fora de Portugal para a distribuição de conteúdos via Internet.

O indivíduo também disponibilizava a distribuição ilegal de conteúdos para utilizadores localizados no estrangeiro explica a PJ.

A Polícia Judiciária explica ainda que fruto da atividade ‘fora da lei’ a pessoa em causa tinha rendimentos mensais próximos aos cinco mil euros, um valor que provocava prejuízo aos operadores de serviços de distribuição - dois portugueses e um espanhol - e aos titulares de direitos sobre conteúdos televisivos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.