As três gigantes vão trabalhar em conjunto com a alemã PTScientists, um grupo de cientistas voluntários, com base na Alemanha, para criar o equipamento que será capaz de realizar transmissões online da Lua para a Terra. O hardware, conforme revelou a Vodafone, pesa menos do que um saco de açúcar.

A ideia é que a rede, além de criar uma infraestrutura para ajudar futuras missões lunares, ajude os veículos de exploração Audi Lunar Quattro a comunicar entre si e a transmitir vídeos de alta-definição da superfície lunar.

Futura "internet barata" de Elon Musk está a caminho do Espaço
Futura "internet barata" de Elon Musk está a caminho do Espaço
Ver artigo

O presidente executivo dos PTScientists, Robert Böhme, em comunicado, aponta o baixo consumo de energia como uma das vantagens deste projeto. “A coisa boa desta solução é que salva imensa energia, e quanto menos energia gastarmos a enviar dados, mais energia temos para dedicar à ciência”, disse.

Marcus Weldon, o presidente executivo dos laboratórios de investigação Bell, da Nokia, avançou que esta solução será um grande avanço na “infra-estrutura necessária para que académicos, a indústria e instituições educativas realizem investigação sobre a Lua”. “Esperamos que mais parceiros se juntem nos próximos meses,” acrescentou.

O lançamento do equipamento que levará a primeira rede de internet móvel para a Lua será feito com um Falcon 9, da SpaceX e espera-se que comece a funcionar já 2019, 50 anos depois do homem pisar a Lua pela primeira vez, conforme assinala a Reuters.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.