Primeiro foi um parecer da Comissão Europeia, que obrigou a rever o trabalho de análise já realizado. Depois foi o acordo de partilha de infraestruturas e investimento na fibra entre a Portugal Telecom (cujos ativos estão hoje concentrados na PT Portugal) e a Vodafone que fez adiar o processo. Agora é a venda da PT Portugal à Altice.



São vários os fatores que têm provocado demora na análise do mercado, que se iniciou ainda em 2012 e continuam a existir razões para manter a análise em suspenso, porque novas alterações ainda podem estar para chegar.

Em declarações ao Económico, fonte oficial da Anacom refere que o regulador está a "acompanhar os desenvolvimentos mais recentes do mercado".



Com a compra da PT Portugal pela Altice mantém-se a possibilidade de o regulador obrigar a Meo a abrir o acesso à infraestrutura a outros fornecedores, mas há um conjunto de questões que devem ser resolvidas antes da decisão ser tomada. Entre as medidas que a autoridade da concorrência pode impor à Altice estão a venda da Oni e da Cabovisão.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.