A PT Multimédia não poderá concorrer à licença de Televisão Digital Terrestre (TDT) enquanto mantiver a posse da TV Cabo, defendeu ontem Augusto Santos Silva, ministro que tutela a Comunicação Social, durante um debate com o tema "Os Media e a Transição para o Digital".

"O Governo respeitará a decisão da Autoridade da Concorrência" que indica que "a PTM não poderá concorrer à parte paga da TDT se a situação no início do concurso for a mesma que se vivia em 2001", ano em que se registou a primeira tentativa de lançar o concurso para a TDT em Portugal, afirmou Augusto Santos Silva, citado pela Lusa.

Dado que a situação se mantém sem mudanças face à análise realizada em 2001, o ministro lembrou que nenhuma empresa que detenha mais de 50 por cento de uma plataforma concorrente à TDT, pode concorrer às licenças que serão atribuídas no concurso.

A data do concurso ainda não está marcada mas sabe-se que serão atribuídas duas licenças, uma para canais de acesso livre e outra para gestão e distribuição da rede de canais por assinatura.

Notícias Relacionadas:

2007-02-23 - Concurso da Televisão Digital Terrestre atrasado para o final do ano

2006-11-16 - 16°Congresso APDC - PT não aceita ser excluída do concurso de Televisão Digital

2006-11-14 - 16º Congresso APDC - Novo concurso de TDT avança no primeiro trimestre de 2007

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.