Os cientistas que trabalham na área da fusão nuclear na Europa vão poder ter acesso à rede de supercomputadores nacionais da região, a DEISA.

A medida visa facilitar as pesquisas na área da energia para responder às necessidades do globo nesta área, nomeadamente a busca por sistemas energéticos mais sustentáveis.

A rede de supercomputação distribuída europeia (DEISA), usa a GEANT, uma rede científica de computação de alta capacidade criada para permitir a troca de elevadas quantidades de dados e capacidade de processamento aos supercomputadores europeus e é suportada por um financiamento europeu de 26 milhões de euros (verba para o intervalo 2004 a 2011).

O acesso à infra-estrutura vai permitir aos cientistas realizarem mais operações complexas, nomeadamente ao nível das simulações do funcionamento de reactores de fusão.

O potencial da energia de fusão está a ser estudado num projecto de nível mundial (ITER) que visa demonstrar as potencialidades desta energia, enquanto alternativa não poluente, segura e douradora.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.