A mais recente análise da Anacom revela que entre 15 e 21 de junho, o tráfego de dados aumentou 2% em relação à semana anterior, com os fixos a apresentarem uma subida de 3% e os móveis uma descida na ordem dos 7%.

Em comparação com o período pré-pandemia, o tráfego de dados aumentou 43%, representando um aumento de 46% no que toca aos dados fixos e um de 1% nos móveis. O tráfego de dados fixos representa mais de 95% do total do tráfego em análise.

A entidade reguladora detalha que, depois da queda verificada na semana passada, o tráfego de voz recuperou as perdas e retomou a anterior tendência, encontrando-se agora 13% acima dos níveis registados antes da pandemia.

Chamadas telefónicas perdem popularidade. Tráfego de voz regista "queda abrupta" em Portugal
Chamadas telefónicas perdem popularidade. Tráfego de voz regista "queda abrupta" em Portugal
Ver artigo

Segundo a Anacom, os tráfegos de voz móvel e de voz fixa estão a aproximar-se dos valores pré-pandemia, apresentando níveis 12% e 15% acima do que foi registado anteriormente. Ao todo, a voz móvel tem um peso de 89% no total do tráfego em questão.

Os dados demonstram que, em comparação com a semana anterior, todos os tipos de tráfego aumentaram, com exceção dos dados móveis que apresentaram uma diminuição de 7%.

No que toca ao tráfego de encomendas postais entre 15 a 21 de junho, a Anacom registou um aumento 48% face à semana anterior. O número de encomendas durante o período em análise foi 23% superior ao da semana anterior à declaração de pandemia. As encomendas nacionais apresentaram uma subida de 53% e as que foram enviadas para outros países e recebidas do exterior aumentaram 50 e 28%.

Durante a semana de 15 a 21 de junho registou-se um aumento do número de testes à velocidade da Internet realizados através do portal NET.mede, tanto nos acessos fixos residenciais como nos móveis. Ao todo, realizaram-se 3.246 testes nos acessos fixos residenciais. Já nos móveis, foram feitos 935, verificando-se um maior volume em Lisboa e Porto.

As reclamações também aumentaram e, entre 13 e 19 de junho, foram apresentadas 2.232 queixas sobre comunicações, mais 38% do que na semana anterior. As reclamações sobre serviços postais subiram 72%, representando 45% do total, e as queixas sobre comunicações eletrónicas aumentaram 19%, significando 55% de todas as reclamações.

Nas comunicações eletrónicas, verifica-se um aumento de queixas no que respeita à MEO, mais 24%, e à NOS, mais 22%, com as principais reclamações a relacionarem-se com a gestão de contratos pelos utilizadores, o cancelamento de serviços e avarias.

No setor dos serviços postais, os CTT são o operador com mais reclamações, cerca de 73% do total, tendo visto as queixas aumentar 70% em relação á semana anterior. Já as reclamações quanto à DPD aumentaram 110% no período em análise. As queixas mais comuns são o atraso na entrega, o extravio e a falta de tentativa de entrega ao destinatário.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.