Em média os consumidores passam hoje cerca de seis horas por semana a assistir a conteúdos vídeo em streaming, como séries, filmes ou programas televisivos: 35% do tempo dedicado mensalmente a televisão e vídeo é dedicado ao streaming.

O estudo da Ericsson também revela outras alterações na forma como consumimos conteúdos de TV e vídeo. A tendência para ver vários episódios de uma mesma série ou programa de seguida, algo que os serviços de subscrição vieram permitir, é um dos hábitos que tem ganho força.

Já é possível nos serviços de TV por subscrição convencionais e tem sido potenciado por novas plataformas, como o Netflix ou HBO.

A mesma pesquisa mostra que desde 2012, o consumo de vídeo ou televisão no telemóvel também disparou (71%) e é hoje a primeira opção para muitos utilizadores – 61% dos utilizadores de smartphones consomem este tipo de conteúdo. Entre os adolescentes, dois terços do tempo total gasto com este tipo de conteúdos faz-se com recurso a dispositivos portáteis ou móveis.

Serviços de vídeo como o YouTube e outras plataformas que permitem criar conteúdos tornam-se cada vez mais populares. Perto de um em cada 10 utilizadores passa mais de três horas por dia na plataforma de vídeos da Google.

O Ericsson ConsumerLab TV & Media Report 2015 foi realizado com base em entrevistas a 22.500 utilizadores em 20 países, onde se inclui Portugal. Mostra que embora as plataformas exclusivamente dedicadas ao streaming sejam cada vez mais populares, a televisão linear continua a ser a preferida dos utilizadores.   

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.