Por Pedro Mourato Gordo (*)

O MB WAY é o mais recente serviço lançado pela SIBS e permite fazer compras e transferências imediatas através de smartphone ou tablet. A adesão é tão simples quanto a solução em si. Basta recorrer a um MULTIBANCO ou aceder ao homebanking, associar um cartão bancário ao número de telemóvel e definir um PIN MB WAY de 6 dígitos. Simples, cómodo e rápido.
O lançamento deste novo sistema surge numa altura em que um estudo recente, promovido pela MasterCard em parceria com a PRIME Research, mostra que os consumidores em todo o mundo desejam novas experiências de compra – mais rápidas, mas sobretudo mais descomplicadas. As chamadas "carteiras digitais" e as "In-app" aparecem como os tópicos mais discutidos pelos consumidores europeus nos social media, seguidos pelos "pagamentos contactless", uma tecnologia que permite a realização de compras com a simples aproximação do cartão ao terminal MULTIBANCO.
Se, numa outra perspetiva, olharmos para o mercado português, e de acordo com o último Barómetro de Telecomunicações da Marktest, mais de cinco milhões de portugueses utilizam smartphones, o que se traduz em 59,4% dos utilizadores de telemóvel residentes em Portugal. Este fator contribuirá igualmente para que soluções de pagamento como o MB WAY sejam um sucesso a curto prazo.
Muito embora haja ainda alguma desconfiança e um certo receio em associar cartões bancários a números de telemóvel, não tenho dúvidas de que estamos perante uma solução muito diferenciadora no panorama dos pagamentos eletrónicos em Portugal. Ter a SIBS por detrás desta nova forma de pagamento garante o reconhecimento de segurança no pagamento que todos os utilizadores querem ter. O facto de não funcionar como uma carteira eletrónica, em que é necessário fazer carregamentos de dinheiro, é uma das principais vantagens comparativamente com alguns produtos concorrentes, como é o caso do MEO Wallet, por exemplo. No fundo, o MB WAY transfere a nossa conta bancária para o nosso telemóvel, garantindo, assim, a satisfação do cliente final.
Do lado dos comerciantes, as vantagens multiplicam-se, quer em termos de segurança, já que reduz o dinheiro em loja, quer também ao nível dos seus custos operacionais, porque o custo da gestão do numerário também se reduz. A opção pelo MB WAY pode, inclusive, contribuir para aumentar vendas, uma vez que o cliente final tem sempre forma de efetuar o pagamento sem necessitar de trocos nem ter presença física na loja.

A adoção deste novo meio de pagamento por parte dos comerciantes está diretamente ligada ao custo cobrado pela banca para a disponibilização do serviço. Embora o custo esteja na casa dos cêntimos por cada transação, para empresas que vendem bens e/ou serviços em que o preço final ronda o euro, o custo operacional poderá ser muito elevado. O que se espera é que a banca saiba criar soluções para pagamentos de baixo valor e permita, dessa forma, que o MB WAY seja um sucesso em toda a linha. Sem custos para o utilizador final, a adesão está a superar as expetativas, pelo que deve continuar em crescendo à medida que os comerciantes começam a disponibilizar esta nova solução de pagamento.

(*) CEO da Zarph

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.