“Stressado, mas otimista” foi como o CEO da Tesla e fundador da SpaceX revelou sentir-se durante a visita guiada da CBS à fábrica que o próprio Musk classificou de “inferno industrial”.

A empresa de carros elétricos não atingiu a meta de produção semanal de 2.500 veículos Model 3 no primeiro trimestre de 2018, estimulando a dúvida dentro da indústria se conseguirá atingir a meta de 5.000 veículos por semana daqui a três meses.

Para Musk, uma das razões para o atraso na produção e, consequentemente, nas entregas das encomendas poderá estar na “automatização excessiva” da empresa, razão pela qual o empreendedor terá tomado as rédeas, assumindo o controlo direto da linha de produção.

tek elon musk
Veja as primeiras fotografias do Tesla Model 3
Veja as primeiras fotografias do Tesla Model 3
Ver artigo

“Sim, a automatização excessiva na Tesla foi um erro. Para ser preciso, um erro meu. Os seres humanos são subestimados”, disse também numa publicação do Twitter, acrescentando que “conseguimos desbloquear algumas das coisas críticas que nos impediam de chegar aos 2.000 carros por semana. Desde então, estamos a produzir esse número de veículos semanalmente”.

O Model 3 foi concebido para dar à Tesla uma boa margem de lucro, apesar de ser a proposta de venda mais em conta da empresa até à data. O preço começa nos 35 mil dólares, mas vai aumentando consoante os “extras”, podendo chegar aos 60 mil dólares.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.