Além de ajudar a ESA a preparar missões espaciais mais seguras, a Critical Software aliou-se há um ano atrás ao grupo BMW para criar a Critical TechWorks, uma joint venture que quer ajudar a empresa alemã a construir o carro do futuro. Ao juntar conhecimento e experiência na engenharia do software aplicada ao sector do automóvel e da mobilidade, a empresa ambiciona terminar 2020 com uma equipa de 1.000 colaboradores em Portugal. Sediada no Porto desde 1 de Setembro de 2018, a parceria luso-alemã fechou o seu primeiro ano com um balanço positivo: mais de 500 colaboradores na sua equipa, dois escritórios abertos e vários projetos novos.

A condução autónoma, os sistemas de info-entretenimento no automóvel e a eletrificação são apenas algumas das frentes tecnológicas em desenvolvimento pela joint venture, para além do melhoramento da eficácia de produção nas fábricas do grupo alemão. Além disso, a empresa tem vindo a ajudar a BMW a desenvolver assistentes inteligentes personalizados.

A utilização de inteligência artificial em diversas áreas tem vindo, nos últimos tempos, a levantar questões relacionadas com a violação da privacidade por reguladores e legisladores nos Estados Unidos e na Europa. Tal como indicou Paulo Guedes, CFO da Critical TechWorks ao SAPO TEK, “a crescente conectividade dos veículos levanta novos desafios de segurança, que trabalhamos diariamente para assegurar que são superados com sucesso. É fulcral apostar fortemente neste campo, de forma a prevenirmos a existência de qualquer entrada indesejada e conseguirmos encarar os desafios eficazmente.”.

Os assistentes presentes nos automóveis do grupo alemão recolhem informações à semelhança da temperatura do ar condicionado ou dos assentos que o utilizador costuma utilizar para compreender as suas preferências. Segundo Paulo Guedes, “a BMW só recolhe os dados necessários para os utilizadores poderem utilizar as funcionalidades dos veículos e mediante acordo prévio dos mesmos – sendo que após essa recolha os dados são anonimizados”.

Após ter conseguido, em apenas um ano, formar uma equipa de 500 membros na capital lisboeta, o ramo da Critical TechWorks situado no norte do país vai mudar-se para um novo escritório, devido ao crescimento do seu número de colaboradores. A equipa vai agora continuar, nas palavras do seu CFO ao SAPO TEK, “a desenhar as fábricas, os concessionários, a experiência de venda e condução e o funcionamento das cidades conectadas do futuro” no Edifício dos Correios, no coração do Porto.

De acordo com declarações de Rui Cordeiro, CEO da Critical TechWorks, no comunicado da empresa à imprensa, “Estamos muito satisfeitos com o percurso dos últimos 12 meses, deixámos uma marca clara do nosso trabalho na BMW, mas a nossa aventura ainda agora começou.” Na sua missão de se tornar uma referência no que toca ao desenvolvimento de software para a indústria automóvel, o objetivo da parceria luso-alemã é chegar a 2020 com 1.000 colaboradores. “Em breve, teremos novidades sobre algumas iniciativas que vamos lançar para atrair o melhor talento em Portugal”, afirmou Paulo Guedes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.