Os dados foram hoje divulgados pela Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) e mostram que o número de inscritos no ensino superior atinge o maior valor de sempre, com 433.217 inscritos nas universidades e politécnicos no último ano letivo (2021/22), um valor que cresce 5,2% face ao ano letivo de 2021/22.

"Este resultado mantém Portugal na trajetória necessária para atingir as metas de qualificação de longo prazo e que visam atingir até 2030 uma taxa média de frequência no ensino superior de seis em cada dez jovens com 20 anos e atingir 50% de graduados de ensino superior na faixa etária dos 30-34 anos", indica o Ministério em comunicado.

Segundo a informação partilhada, a taxa de escolaridade do ensino superior da população residente entre os 30 e os 34 anos atingiu 44,5% no 2.º trimestre de 2022, mantendo-se acima da meta europeia de 40%.

Até agora, o ano letivo em que se tinha verificado maior número de inscritos no ensino superior tinha sido o ano letivo 2020/21, com 411.995 inscritos.

Em 2015/16 tinha sido atingido o valor mínimo de inscritos, com 358.450, referindo o ministério que o valor cresceu 21% desde então.

Ensino público com mais de 351 mil inscritos

Este ano foram registadas mais 21.222 inscrições do que no ano passado, atingindo o total de 433.217 alunos no Ensino Superior. Destes, 351.195 estão no ensino superior público e 82022 no ensino superior privado. A larga maioria dos alunos estão inscritos em universidades, com mais de 274 mil, enquanto o ensino politécnico conta com mais de 158 mil inscritos.

Segunda fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior coloca mais 9.478 alunos  nas universidades
Segunda fase do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior coloca mais 9.478 alunos nas universidades
Ver artigo

Os dados da DGEEC revelam ainda que 75,4% dos alunos estavam inscritos em ciclos de estudos de formação inicial. São 19.526 em cursos técnicos superiores profissionais, 268.083 em licenciaturas e 38.884 em mestrados integrados. O ministério adianta ainda que o número de inscritos em mestrado integrado reduziu-se substancialmente face ao ano letivo anterior em virtude da descontinuação desses ciclos de estudo nas áreas da Engenharia e Psicologia.

"À semelhança do ano anterior, as áreas das “Ciências empresariais, administração e direito”, da “Engenharia, indústrias transformadoras e construção” e da “Saúde e proteção social” apresentaram a maior expressão", refere o comunicado, representando as três áreas 57,9% do total de inscritos no Ensino Superior.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais informação. Última atualização 21h17

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.