Este domingo à noite vai ocorrer mais um fenómeno astronómico conhecido como Perseidas, uma chuva de meteoros de verão. Segundo o Observatório Astronómico de Lisboa, está prevista a passagem de cerca de 110 meteoros por hora no céu escuro, com o seu pico a ser registado a partir das 21 horas. No entanto, como a constelação de Perseus só aparece acima do horizonte a partir das 23 horas, esta será a altura ideal para observar o fenómeno.

O Observatório refere que nas cidades a observação torna-se mais limitada devido à ausência de um vasto horizonte, além de que o céu é mais brilhante do que a maioria dos rastos luminosos.

Estes pedaços de rocha são no fundo rastros de poeira e areia deixados pela passagem do cometa Swift-Tuttle, que orbita o sol a cada 133 anos. Quando a Terra passa pelo local dos detritos, o choque com a atmosfera provoca a sua desintegração, criando rastos luminosos muito rápidos, conhecidos como “chuva de estrelas”. E o nome Perseidas deriva de o fenómeno ter o ponto radiante na constelação de Perseus. A última visita do Swift-Tuttle decorreu em 1992, e a próxima passagem será em 2126, mas a presença do seu rastro faz-se sentir anualmente durante o verão.

Devido à Lua Nova a decorrer no dia 11, será também possível observar na mesma noite bólides de fogo brilhantes e os planetas Marte, Saturno e Júpiter, segundo o Observatório.

Comece a preparar-se para mais um eclipse da Lua em Agosto. E há mais para ver no céu
Comece a preparar-se para mais um eclipse da Lua em Agosto. E há mais para ver no céu
Ver artigo

Se tiver possibilidade, os especialistas recomendam que se desloque para longe das luzes da cidade, tentando cortar o máximo de iluminação ambiental e procurar os locais mais escuros. O fenómeno poderá ser observado a olho nu, sem a necessidade de qualquer equipamento astronómico.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.