Estava previsto para ser lançado em 2007, mas a missão do Éolo deverá só começar esta quarta-feira, quando for lançado da base espacial europeia em Kourou, na Guiana Francesa, a bordo do foguetão Vega. A partida estava prevista para hoje, dia 21, mas devido aos ventos em altitude em Kourou foi adiado mais 24 horas.

O objetivo do satélite é recolher e monitorizar dados quase em tempo real dos ventos, tornando-se um complemento aos sistemas meteorológicos existentes. O satélite, que pesa 1.450 quilos, vai viajar a 27 mil km/h, a uma altitude de 320 quilómetros, e completará cerca de 16 órbitas diárias durante os próximos três anos.

As equipas responsáveis por lançar o satélite completaram o “ensaio” de pré-lançamento, um dos últimos passos antes do real lançamento, envolvendo toda as equipas da operação. Se correr como previsto, o envio do satélite para o espaço está marcado para as 22h20 de amanhã.

Na construção do satélite estiveram envolvidas duas empresas portuguesas, a LusoSpace que concebeu os dois magnetómetros, os primeiros instrumentos que são utilizados após o lançamento; e a Omnidea produziu e testou as válvulas que asseguram a limpeza da componente ótica do Aladin, o principal instrumento do satélite. O Aladin tornará o Éolo o primeiro satélite a medir diretamente a velocidade dos ventos na Terra, a partir do espaço, esperando-se uma maior assertividade nas informações meteorológicas em todo o mundo.

Poderá assistir à transmissão em direto da missão de lançamento do satélite no website da ESA, a partir das 22 horas desta quarta-feira (dia 22 de agosto).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.