Estão abertas as candidaturas para o Free Electrons 2020, um programa mundial que em Portugal conta com a EDP como fundadora e tem o apoio da Beta-i.

Após a fase de candidaturas, que decorre até 31 de janeiro, as 30 startups selecionadas terão oportunidade de apresentar a sua ideia e de reunir com utilities internacionais num bootcamp, que decorrerá em março, em Singapura. Destas 30 equipas, apenas 15 conseguirão o passaporte para a etapa seguinte do programa.

Tal como em edições anteriores, o Free Electrons vai dividir-se em diferentes fases, organizadas em cidades dos diferentes países fundadores, que desta vez passam por Singapura, Sidney, São Paulo e finalmente Dubai, em novembro, onde será conhecido o grande vencedor, que receberá um prémio de 200 mil dólares.

Por ano, o Free Electrons tem recebido perto de 500 candidaturas de startups de todos os continentes, que se propõem a criar um projeto-piloto nas áreas da mobilidade, energias limpas, redes inteligentes, digitalização e serviços de apoio ao cliente, refere a EDP.

tek free eletrons dentro

Nas últimas três edições, candidataram-se mais de mil startups de 65 países e foram investidos cerca de onze milhões de dólares por estas grandes companhias nas startups. Só na edição deste ano, foram criados 59 pilotos.

As 10 utilities do setor energético que fazem parte do programa têm, juntas, cerca de 80 milhões de clientes e estão presentes em mais de 40 países.

Os membros fundadores do Free Electrons são a Ausnet Services (Austrália), DEWA (Dubai), EDP (Portugal), ESB (Irlanda, Innogy (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP Group (Singapura) e Tokyo Electric Power Company (Japão). Em 2018, juntaram-se ao programa a American Electric Power (EUA) e a CLP (Hong Kong).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.