Uma análise rápida e a frio mostra que um eReader possivelmente não é um bom investimento. São equipamentos limitados nas suas funcionalidades, em alguns casos os preços pedidos são suficientes para a compra de um tablet e a verdade é que acrescentar um leitor de livros digitais a um tablet e a um telemóvel de grandes dimensões acaba por não fazer muito sentido para vários utilizadores.

Mas ler continua a ser uma atividade muito própria. E como tal, para quem quer ler em formato digital, são necessários equipamentos com características também elas muito próprias. Não se quer aqui defender que ler num iPad Air 2 ou num Samsung Galaxy Tab S é uma má experiência – porque não é.

Agora é preciso saber reconhecer que os eReaders continuam a ter características que nem tablets nem smartphones apresentam – ecrãs generosos com tecnologia de tinta eletrónica, baixos níveis de distração e baterias que podem durar várias semanas sem ser necessária uma carga.

O eReader ainda pode coexistir perfeitamente com os restantes gadgets que tem lá por casa. Se é um leitor ávido ou se tem intenções de converter-se num, ficam aqui algumas propostas de eReaders que pode encontrar facilmente.

Kindle Voyage

O TeK não experimentou o mais recente equipamento da Amazon, mas daquilo que foi possível ler na imprensa internacional, este é a crème de la crème, o Rolls Royce dos eReaders. Isto porque o Voyage faz o que todos os outros leitores fazem, mas melhor e com mais qualidade.

A destacar o ecrã de alta resolução: são 300 píxeis (ppi) por polegada numa tela de seis polegadas. Fala-se aqui de tamanha definição que as letras parecem ter sido impressas a laser.

Construção feita em materiais de qualidade, sistema de iluminação inteligente – que se adapta às condições de luminosidade e aos hábitos do leitor – e sistema háptico de mudança de página nas laterais do equipamento são algumas das mais valias.

A qualidade paga-se e a Amazon está a pedir 189 euros por este equipamento. Com 4GB de armazenamento interno e bateria que promete a duração de “semanas” os utilizadores podem limpar a estante e arranjar espaço apenas para o Voyage.



Na próxima página: Kindle Paperwhite

Kindle Paperwhite

Esta é possivelmente a escolha mais equilibrada ao nível de qualidade-preço. A Amazon baixou o valor do Kindle Paperwhite para 109 euros e graças à tecnologia que incorpora, é visto como uma das melhores opções do mercado a par do Nook Glowlight – mas que não é possível enviar para Portugal.

O ecrã de seis polegadas tem uma resolução de 212 ppi e vem acompanhado de uma luz que permite ler em plenas condições sob qualquer cenário de luminosidade.

Uma carga completa pode garantir quase dois meses de utilização regular e o peso pouco acima dos 200 gramas ajuda a tornar o eReader num equipamento ideal para quem está sempre em viagem.

Suporta vários formatos de texto e tem Wi-Fi integrado. Pode portanto descarregar mais de mil livros para a sua prateleira digital antes de sair de casa.



Na próxima página: bq Cervantes

bq Cervantes

A empresa espanhola é mais conhecida dos portugueses pelos smartphones e tablets, mas os eReaders também estão na génese da bq.

Ecrã de seis polegadas com 212 ppi e tecnologia frontlight – para permitir a leitura às escuras -, ecrã sensível ao toque através de tecnologia de infravermelhos, 16 níveis de cinzento, suporte para vários formatos de texto e 4GB de armazenamento são algumas características.

O bq Cervantes acaba por colocar-se no mesmo segmento que o Nook Glowlight e que o Kindle Paperwhite. Portanto se preferir uma empresa mais “próxima” talvez este eReader seja uma das melhores escolhas.

A bq tem ainda um outro modelo, que começa nos 109 euros, o Cervantes Touch, que é em tudo igual ao Cervantes normal, apenas não traz a iluminação frontal para leitura noturna.



Na próxima página: miBuk Illusion

Wolder miBuk Illusion 6

Ainda na categoria dos eReaders que têm luzes frontais que potenciam a leitura sob qualquer condição de luminosidade, a Wolder também uma proposta.

O miBuk Illusion tem um ecrã de seis polegdas e tem capacidade para aguentar mais de mil livros – mas para o caso de achar pouco, fique a saber que pode colocar um cartão de memória até aos 32GB de armazenamento.

A informação do eReader diz que é possível ler até 8.000 mil páginas sem carregar o equipamento, o que traduzido em tempo de leitura, também significará algumas semanas de autonomia.

O peso de 160 gramas torna-o numa pluma em comparação com outros dispositivos móveis.



Na próxima página: Kindle

Kindle

O leitor de livros eletrónicos mais básico da Amazon. As características podem não estar ao nível do que aqui já foi apresentado, mas por 79 euros continua a ser uma opção bastante válida.

O Kindle tem um ecrã de seis polegadas com uma resolução de 167 ppi, capacidade para mais de mil livros, bateria que também promete semanas de leitura e suporte para redes Wi-Fi.

O ecrã é antirreflexo e não traz qualquer sistema de iluminação inteligente. Apesar do baixo preço, já vem equipado com uma tela sensível ao toque para que seja mais intuitiva a troca de páginas enquanto está a ler.



Na próxima página: Kobo eReader Touch by Fnac

Kobo eReader Touch by Fnac

A cadeia de retalho tem uma parceria com a fabricante Kobo para a distribuição de eReaders de nome próprio.

Este Kobo Touch by Fnac está em linha com o que aqui foi apresentado: ecrã de seis polegadas e de alto contraste, suporte para ligações microUSB e Wi-Fi, suporte para vários formatos de texto e de imagens, suporte para HTML, entrada para cartão microSD…

Com várias opções para editar o formato do texto que está a ser lido e com um peso abaixo dos 200 gramas, esta é uma opção tão válida como as restantes já aqui referidas. E sim, também promete um mês de utilização sem ser necessária carga elétrica.

Boas leituras

No fim ficam algumas ideias claras: ainda existem várias ofertas de eReaders, com diferentes níveis de preço e diferentes especificações. Existem os modelos básicos, depois os leitores que têm uma tecnologia de iluminação frontal e por fim, numa categoria à parte – naquilo que se pode chamar de eReader premium –, o Kindle Voyage.

A Amazon é de longe a empresa que mais tradição tem nestas andanças e é possivelmente a empresa que garante o melhor ecossistema de livros.

Se tem prazer em ler ou se quer um equipamento que volte a conquistar a sua atenção para as narrativas que vão além das publicações no Facebook, então um eReader é a opção a considerar.

Depois passe por aqui e diga-nos qual é o leitor de livros digitais que o acompanha.

Nota de redação: O artigo foi alterado para segmentar melhor cada opção de eReader, aos quais foram acrescentadas as respetivas fotogalerias


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.