A quarta sexta-feira de Setembro é data escolhida pelos vários países da UE para uma série de iniciativas destinadas a aproximar os cidadãos e os cientistas, trazendo actividades para as ruas, abrindo museus ou promovendo encontros entre a população e os profissionais da ciência.

A acção, designada Noite dos Investigadores, é promovida desde 2005, a nível europeu e, em 2010, assegura agora a celebração de eventos em 250 cidades e 33 países, onde são esperados cerca de 500.000 participantes, de acordo com as últimas estimativas da Comunidade Europeia. O ano passado foram contados 450 mil visitantes.

Os eventos, com os quais a Comunidade pretende também "promover carreiras no domínio da ciência e investigação", incluem, por exemplo, a "projecção de um ecossistema virtual numa discoteca", "relâmpagos interiores induzidos em laboratório" ou uma exploração da ciência por detrás do teletransporte e da invisibilidade.

"Os visitantes das Noites dos Investigadores Europeus por toda a Europa terão a possibilidade de manipular equipamentos de investigação sofisticados, encontrar se com investigadores e apreciar demonstrações fascinantes que trazem o mundo da ciência para a vida de todos os dias. Mais de 600 museus, cidades universitárias e laboratórios abrirão as suas portas ao público", garante um comunicado. Para o efeito, foi criado um mapa interactivo, onde os interessados podem conferir a actividades disponíveis no local onde se encontram.

[caption]mapa[/caption]

Portugal não é excepção e assegura programas em cinco cidades: Porto, Espinho, Coimbra, Lisboa e Olhão. A entrada é livre e ainda está a tempo de sair de casa…

Em Espinho, a organização está a cargo da Inovamais, nas restantes cidades os eventos são promovidos pela iniciativa Cientistas ao Palco, que envolve, entre outras, entidades como a Universidade do Porto, a Universidade do Algarve, o Museu da Ciência (Universidade Coimbra) ou o Instituto Gulbenkian de Ciência.

Pelo quarto ano consecutivo a participar no evento europeu, a Inovamais optou em 2010 por concentrar as actividades em Espinho, depois de edições como a do ano passado, que contemplaram também as cidades de Aveiro, Coimbra, Lisboa, Tomar, Vila Real e Covilhã - cujas imagens podem ser conferidas aqui.

[caption]Nome da imagem[/caption]
Com data de início marcada para as 14 horas, as actividades centram-se na Alameda 8 de Espinho, junto ao casino, tendo como principal destaque o espectáculo de circo contemporâneo (nouveau cirque) inédito, intitulado EcoScienceCircus, criado especialmente para o evento.

A apresentação recriará uma história sobre a temática do desenvolvimento ecológico sustentável, tirando partido de um "design luminoso, música original e personagens temáticas", adiantou a organização.

Os visitantes podem ainda contar com animação de rua, projecção de filmes, conversas (individuais e rotativas) com os cientistas, apresentações de projectos (numa linguagem acessível a leigos), exibições de fotografias de momentos decisivos das carreiras dos investigadores presentes (comentadas pelos próprios), concursos e workshops de ciência - com temas como biodiversidade, eficiência energética, alterações climatéricas ou mobilidade sustentável.

[caption]imagens do ano passado[/caption]

No resto do país, a animação está a cargo dos Cientistas ao Palco, que propõem actividades de norte a sul, cujos programas detalhados podem ser consultados no site do evento. O grupo conta ainda com perfil no Facebook, Twitter e um blog, onde também é possível acompanhar as iniciativas.

[caption]cientistas ao palco[/caption]

Esta é a segunda vez que o grupo integra o programa da Noite dos Investigadores Europeus, repetindo uma receita que inclui peças de teatro, encontros com cientistas, observações astronómicas (se o tempo ajudar) e a possibilidade de participar em experiências.

No Porto, o encontro está marcado para as 15 horas, junto à Reitoria da Universidade do Porto, na Praça dos Leões e promete speed-dating com cientistas (encontros individuais e rotativos entre visitantes e cientistas), exposições com temas como "Abel Salazar Artista" e "ABC do Instrumento Cirúrgico".

[caption]Noite dos Investigadores 2009 no Porto[/caption]

Os museus de Ciência e História Natural de portas abertas, com direito a visitas temáticas, uma oficina de construção de relógios de sol, um planetário portátil, ou a observação de morcegos são outros dos destaques, num programa que propõe ainda experiências como o slide, rapel, subida a uma parede de escalada ou concertos de bandas formadas por cientistas.

Um pouco mais a sul, no Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, as hostilidades também têm início às 15 horas. Para além das conversas com cientistas, exposições e experiências ou peças de teatro, há ainda espaço para o lançamento de um livro ("Sr. de Chimpanzé", de Júlio Verne, traduzido para português), às 19 horas e estão agendadas observações astronómicas a partir das 21 horas.

[caption]Noite dos Investigadores 2009 em Coimbra[/caption]

Na capital as acções dos Cientistas ao Palco estão concentradas no Jardim Tropical do Instituto de Investigação Científica Tropical (IICT), em Belém, a partir das 18 horas. Também aqui será possível conversar individualmente ou em grupo com cientistas e participar em experiências ou visitar uma exposição sobre as missões e expedições mais emblemáticas do IICT. Conte ainda com o stand up comedy dos "Cientistas de pé" e a pela "Os Últimos dos Texugos", às 22h.

Esta noite, o Algarve volta a marcar presença na rota da ciência, através de um programa que começou logo pela manhã, às 10 horas, e se prolonga até às 23h, em Olhão, no RIA Shopping.

[caption]Noite dos Investigadores 2009 em Olhão[/caption]

Teatro, música e uma tertúlia no Café de Ciência, sobre "produtos farmacêuticos que vêm do mar" são alguns dos ingredientes de um dia durante o qual decorrem ainda, continuamente, experiências "mãos-na-massa", sessões de speed-dating com cientistas e actividades desportivas.

Outra das propostas passa pelas oficinas de arqueologia, criação de fotogramas, escultura em plasticina ou ilustração científica-criativa.

Quem está fora do país poderá sempre conferir online as propostas e participar em algumas das iniciativas em destaque em países como França (encenação futurista no Museu de Belas Artes e Arqueologia de Besançon), Reino Unido (visitas aos bastidores do Museu de História Natural de Londres com manipulação de espécimes reais), Espanha (geração de electricidade para activar um iPod usando bactérias do lado do Jardim Botânico Real Juan Carlos I, em Madrid).

[caption]Researchers' Night[/caption]

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.