A pandemia de COVID-19 está a ditar a adoção da estratégia de teletrabalho em muitos países e Portugal não é exceção. No entanto, a passagem para o trabalho remoto traz alguns desafios no que toca à cibersegurança. Os hackers têm aproveitado o momento de maior fragilidade para tentar atacar a privacidade dos dados dos utilizadores, de empresas e até da Organização Mundial de Saúde.

A Adyta, a empresa spin-off da Universidade do Porto especializada em cibersegurança, quer ajudar a manter a segurança das comunicações das organizações e, por isso, disponibiliza gratuitamente a sua aplicação de comunicação de voz segura durante o período de crise na modalidade on cloud.

A aplicação foi desenvolvida para proteger as comunicações de ataques malware e falhas de encriptação, e foi lançada no ano passado, sendo agora disponibilizada gratuitamente.

 A Adyta.Phone promete o nível mais elevado de proteção para comunicações móveis, protegendo todas as chamadas de dados baseadas em VoIP independentes de transporte e operador com criptografia autenticada.

A empresa afirma que as chamadas realizadas através da Adyta.Phone não são suscetíveis a ameaças à rede móvel, como ataques de captadores IMSI e SS7. A aplicação permite fazer chamadas em vários tipos de rede, incluindo 2G/EDGE, 3G/HSDPA, 4G/LTE e Wi-Fi

Além de eliminar os custos de chamadas nacionais e internacionais entre dispositivos móveis, uma vez que todas as comunicações são encaminhadas pela ligação de dados do dispositivo, a Adyta.Phone promete um baixo uso de dados e bateria, sem degradação da qualidade da voz.

A Adyta.Phone está disponível tanto para Android, na Play Store, como para iOS, na App Store.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.