A velocidade máxima atingida, o número de ondas surfadas, a distância total percorrida e as manobras executadas são alguns exemplos dos dados que a SmartSurf vai permitir recolher e analisar.

Segundo a Fraunhofer Portugal, responsável pelo desenvolvimento da aplicação, a SmartSurf utiliza métodos de análise dos movimentos dos surfistas dentro de água usando os sensores integrados num smartphone.

Os dados recolhidos durante a prática de surf utilizando o GPS, acelerómetro, giroscópio, entre outros, vão possibilitar a extração de métricas indicativas do desempenho do atleta.

No final de cada sessão, o surfista pode consultar as métricas calculadas, visualizar as trajetórias das ondas surfadas ou outra informação relevante que pode ser partilhada nas redes sociais. Também é possível disponibilizar, em tempo real, um resumo destas métricas, por exemplo, durante a emissão televisiva de uma prova de surf.

O objetivo da Fraunhofer Portugal é desenvolver uma ferramenta útil a atletas e treinadores de surf, estando atualmente a colaborar com estes utilizadores-alvo para tal. A associação pretende também juntar-se a eventos e competições da modalidade na promoção da aplicação.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.