A Google está comprometida em cultivar boas práticas de utilização do smartphone. A empresa lançou várias aplicações de bem-estar digital que visam imprimir uma vertente criativa na forma como convence os consumidores a dosear o tempo que gastam no telemóvel.

Uma delas chama-se Unlock Clock e consiste numa espécie de wallpaper dinâmico que integra um contador gigante onde são exibidas as vezes que o utilizador desbloqueia o telefone por dia. A ideia é confrontar o utilizador com este valor, sempre que ele desbloqueia o equipamento.

A Post Box é uma outra app que apresenta uma nova forma de receber notificações. Na prática, a aplicação reconduz as notificações do sistema padrão para um outro, orientado para as fazer chegar ao utilizador numa altura (ou alturas) pré-determinada do dia. Caso queira ver as notificações naquele preciso momento, o utilizador pode clicar em "quero ver as minhas notificações agora".

A Morph é um terceiro exemplo. Trata-se de um launcher Android que só apresenta um grupo restrito de aplicações, consoante o dia, a hora e o espaço em que o utilizador se encontra. É automático pensar que a app pode servir para destacar apps de produtividade durante as horas de trabalho e só revelar as redes sociais quando chegamos a casa, mas a Google dá exemplos mais complexos em que a app é utilizada para esconder distrações secundárias por alturas do Natal, por exemplo, para que o utilizador possa estar mais perto da família.

Largar o Facebook aumenta o bem-estar e diminui comportamentos de impulso
Largar o Facebook aumenta o bem-estar e diminui comportamentos de impulso
Ver artigo

A We Flip é uma experiência cooperativa, que junta vários utilizadores sob um mote desafiante: passar o máximo de tempo sem que alguém do grupo desbloqueie o smartphone. O relógio começa a contar o tempo que passa quando uma sessão é iniciada e apresenta um sumário detalhado sobre a mesma assim que alguém desbloqueia o telemóvel. Note que, neste sumário, contam também as vezes que cada utilizador olhou para o telefone sem o desbloquear, o que poderá demover os participantes de o fazer pelo factor competitivo.

A última app deste conjunto chama-se Desert Island e serve para o ajudar a focar-se nas apps essenciais ao desempenho das suas tarefas quotidianas. O utilizador pode escolher sete apps por sessão e iniciar desafios de 24 horas, durante as quais tem de se manter afastado de todas as apps que não escolheu. Neste período, os utilizadores podem abrir outras apps, mas a Desert Island vai sublinhar as "infrações" nos relatórios de desafio que são gerados no final de cada sessão.

Com isto, a Google quer inspirar outros criadores a desenvolverem as suas próprias aplicações de bem-estar digital. Para isso, a empresa vai disponibilizar um "Hack Pack" e interfaces de programação de aplicações.

Todas estas apps estão já disponíveis gratuitamente para Android.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.