A linha de smartphones Galaxy S20, a qual o SAPO TEK já teve oportunidade de experimentar, é uma das novas jóias da coroa da Samsung. Apresentada durante o mais recente evento Unpacked em conjunto com o Galaxy Z Flip, o segundo smartphone dobrável da fabricante, este foi um dos segredos mais "mal guardados" dos últimos tempos devido às leaks que se sucederam ainda antes da sua revelação oficial.

Mas será que os novos S20 são mais fáceis de reparar do que o Z Flip? Que mistérios se escondem por baixo do “capot”? Para responder a estas e mais perguntas, os especialistas da iFixit decidiram pôr mãos à obra, reunir as ferramentas e partir para a desmontagem de um Galaxy S20 Ultra.

Primeiras impressões: Samsung Galaxy S20 tem o conceito de “utilização Pro” da fotografia gravado no ADN
Primeiras impressões: Samsung Galaxy S20 tem o conceito de “utilização Pro” da fotografia gravado no ADN
Ver artigo

Um dos aspetos que mais se destaca é a saliência traseira onde se encontram as quatro câmaras, superando facilmente em dimensão as do iPhone 11 Pro Max e do Galaxy Note10 + 5G. Para descobrir o que realmente se passa na configuração de sensores do smartphone, os técnicos passaram à remoção da parte traseira, algo que se apresentou mais complicado do que pensavam devido à grande quantidade de adesivo resistente.

A nível de competências fotográficas, o Galaxy S20 Ultra é o mais avançado da linha, contando com quatro câmaras traseiras, uma ultra wide de 12 MP, uma grande angular de 108 MP, uma telefoto de 48 MP e uma câmara de profundidade 3D.

Os sensores ocupam uma grande quantidade de espaço dentro do smartphone e, em combinação com uma bateria de 5.000 mAh, deixam apenas espaço para uma configuração de componentes bem apertada, o que não significam boas notícias para os entusiastas do DIY.

Galaxy Z Flip: A nova geração de smartphones dobráveis da Samsung não “melhora” na reparabilidade
Galaxy Z Flip: A nova geração de smartphones dobráveis da Samsung não “melhora” na reparabilidade
Ver artigo

Além de mais cola “teimosa” na bateria, os especialistas depararam-se com um ecrã particularmente delicado e de difícil remoção. Aliás, para poder retirá-lo é necessário desmontar quase completamente o smartphone.

Em suma, embora a Samsung demonstre ambição em inovar nos seus novos smartphones, a reparabilidade é muitas vezes relegada para um segundo plano. À semelhança do que aconteceu com o Z Flip, a pontuação do Galaxy S20 Ultra é baixa, situando-se nos 3 pontos em 10.

Pontuaão de reparabilidade do Galaxy S20 Ultra da Samsung
créditos: iFixit

 Este mês estamos a celebrar os 20 anos do SAPO TeK. Saiba mais em https://tek.sapo.pt/tag/SAPOTEK20anos

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.