À primeira vista não há grandes diferenças entre o novo Huawei P20 Lite e o “irmão mais velho” Huawei P20, os dois novos smartphones da linha P da marca que foram apresentados esta semana em Paris e que já chegaram às lojas em Portugal. É preciso um olhar mais atento, e um “esmiuçar” das especificações para distinguir os dois modelos.

“Pela primeira vez a linguagem de ID dos modelos Lite da Huawei é igual à dos flaghships”, referiu Tiago Flores em declarações ao SAPO TEK. A empresa optou pela otimização do ecrã, com um ecrã de 5,84 polegadas e uma resolução de 2240 x 1080 px, que é em tudo idêntico ao do topo de gama P20.

Para além do design o P20 Lite partilha o sistema de dupla câmara, embora com sensores de menor capacidade, e os mesmos 4 GB de memória RAM. A câmara frontal tem “só” 16 Megapixeis em vez dos 20 Megapixeis do P20 e na traseira conte com 16 MP + 2 MP com a assinatura da Leica. A bateria é também mais fraca, com 3000 mAh em vez dos 3400 mAh que equipam o P20, e o processador é o Kirin 670 e não o 970, que tem Inteligência Artificial.

Com um custo de 399 euros a combinação entre características e preço ajudam a posicionar o P20 Lite entre uma das melhores opções do mercado, explica Tiago Flores. “Acreditamos que vai ser o mais vendido naquele segmento tal como foram as gamas anteriores”, adiantou ao SAPO TEK à margem do evento de lançamento da nova gama de smartphones.

Com o lançamento da nova linha P20, que inclui também o Huawei P20 Pro que chega às lojas a 12 de abril e o Android mais caro do mercado, o Huawei Mate RS Porsche Design, as expectativas para o mercado português são positivas.

“O segmento premium e os flaghships são de facto cada vez mais importante em Portugal, com cerca de 30% das vendas realizadas nos telefones com preços acima dos 600 euros, onde a Huawei tem crescido acima dos 50%”, adiantou o responsável pelo mercado mobile. “A nossa ambição é ter mais fãs neste segmento, uma vez que na média gama já lideramos alguns segmentos, e estamos muito optimistas que com tecnologias únicas e inovadoras, onde passámos de smartphones para telefones inteligentes através de inteligência artificial, e com o primeiro smartphone com uma terceira câmara, vamos continuar a crescer e oferecer aos clientes experiências únicas”, justifica.

Recorde-se que as linhas P Lite têm conseguido estar na liderança das vendas nos segmentos de gama média, e que a Huawei apresentou este ano uma nova linha de equipamentos, os P Smart, para os quais há também expectativas elevadas.

“Nós temos tido um crescimento fantástico de marca e de negócio em Portugal. Somos a segunda marca mais vendida em Portugal, destacadamente, e isso tem a ver com a inovação mas também porque somos cada vez mais reconhecidos pelos consumidor, com níveis de confiança e consideração elevados”, refere Tiago Flores.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.