A Nokia apresentou o Lumia 925, o novo topo de gama da fabricante nórdica que traz poucas novidades relativamente aos modelos Lumia 920 e Lumia 928 já apresentados. A grande diferença está na construção do smartphone que agora tem um corpo em alumínio, ficou mais leve 50 gramas e está mais fino.

A nível de especificações tudo continua muito semelhante: ecrã AMOLED Pure Motion HD+ de 4,5 polegadas com uma resolução de 1.280x768 píxeis, processador Snapdragon S4 MSM8960 de dois núcleos a 1,5Ghz, 16 ou 32GB de armazenamento interno e 1GB de RAM.

[caption]Lumia 925[/caption]

O sensor fotográfico traseiro evoluiu de uma composição de cinco elementos para seis elementos mas as restantes características também se mantiveram: 8,7 megapíxeis com tecnologia PureView e Optical Image Stabilization (OIS), lente Carl Zeiss com abertura f/2.0 e um LED duplo a acompanhar. A Nokia garante que o sensor renovado permite melhores capturas em ambientes com baixos níveis de luminosidade, eliminando parte do ruído existente.

A tecnológica finlandesa apresentou ainda um novo software para acompanhar a câmara traseira. O Smart Camera permite capturar dez imagens de rajada, das quais pode ser selecionada a melhor e podem ser construídas imagens com movimento - Action Shot - ou com elementos em movimento focados através do Motion Focus.

[caption]Lumia 925[/caption]

[caption]Lumia 925[/caption]

[caption]Lumia 925[/caption]

O software não vai ser um exclusivo do Lumia 925 já que a Nokia vai disponibilizar a aplicação para outros dispositivos da linha Lumia quando a atualização Amber for disponibilizada.

A bateria do Lumia 925 também é de 2.000 mAh e o smartphone suporta carregamentos wireless através de equipamentos como o fatboy já testado pelo TeK - mas será preciso comprar uma capa à parte já que esta não é uma função nativa do telemóvel.

O "metálico" Nokia Lumia 925 vai chegar a Portugal, pelo menos pela mão da Vodafone. "Estamos ansiosos para disponibilizar o smartphones nos mercados onde operamos através da Vodafone Red", referiu em comunicado o diretor da área de dispositivos da operadora britânica, Patrick Chomet.

Mas o mercado português está para já fora da lista de primeiros países a receberem o equipamento. Alemanha, China, Itália, Espanha e Reino Unido vão ter o telemóvel disponível para compra já durante o mês de junho por 469 euros.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.