Devido à crise dos semicondutores as fabricantes de smartphones têm vindo a ter dificuldade em lançar novos equipamentos, e por isso não são muitos os lançamentos de modelos topo de gama. O Huawei P50 foi lançado apenas no mercado chinês, mas ainda não se refletiu nas contas da AnTuTu para o mês de julho. A lista dos 10 mais poderosos diz apenas respeito ao mercado chinês, e poucas são as alterações quando comparado com os meses anteriores.

Sem surpresa, o primeiro lugar da tabela continua a ser ocupado pelo modelo de gaming da Xiaomi, o Black Shark 4 Pro, somando 854.439 pontos. E o equipamento mantém uma distância impressionante face ao segundo classificado de quase 20 mil pontos, neste caso o Nubia Red Margic 6 Pro, que a nível global tem sido o líder da tabela. O smartphone somou 831.163 pontos. A fechar o pódio assume-se o OnePlus 9 Pro, que somou 822.338 pontos. Como referido, todos os equipamentos da tabela têm o chip Snapdragon 888 e 12 GB de RAM.

Olhando para o resto da tabela é possível observar os “suspeitos do costume”: em quarto lugar encontra-se o Oppo Find X3 Pro com 818.309 pontos, seguindo-se o realme GT em quinto com 808.852 pontos e em sexto o One Plus 9 com 807.935 pontos.

Veja na galeria os 10 smartphones mais poderosos de julho segundo o AnTuTu:

Na parte final da tabela desta lista de poderosos encontra-se o vivo X60 Pro+ em sétimo lugar com 806.746. Segue-se o iQOO 7 com 806.625 pontos. Os dois últimos lugares são os únicos que não conseguiram ultrapassar a barreira dos 800 mil pontos da tabela do benchmarking da AnTuTu. São eles o Meizu 18 e o Xiaomi Mi 11 Ultra, com 790.387 e 787.450 pontos, respetivamente.

E é com curiosidade que nesta seleção dos 10 mais poderosos, que se observarmos a diferença entre o Black Shark 4 Pro em primeiro lugar e o Xiaomi Mi 11 Ultra em décimo, notamos que a pontuação varia em quase 67.000 pontos, uma diferença abismal para equipamentos com o mesmo hardware no interior.

Desde que foi lançado em março, o Black Shark 4 Pro nunca mais largou o primeiro lugar da tabela da AnTuTu.  O Black Shark 4 tem uma variação standard e Pro, e destaca-se pelos seus botões retrateis na lateral, para simular os “shoulder buttons” dos comandos das consolas. Quando não estão a ser utilizados, estes permanecem recolhidos, como se não existissem no equipamento, mas quando necessários elevam-se através de um elevador magnético, prontos para a “guerra”. Para além da utilização como gatilhos, estes podem opcionalmente ser utilizados como atalhos para captar screenhots, fazer gravações em vídeo do ecrã, entre outras configurações que sejam úteis para o utilizador.

O smartphone apresenta uma bateria de 4.500 mAh e suporte a carregamento “super-rápido” a 120W, para que os utilizadores mais exigentes possam continuar a jogar, visto que basta 16 minutos para carregar 100% da bateria da versão Standard e 15 na versão Pro.

tek antutu julho 2021

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.