De acordo com a Reuters a informação foi avançada na última quinta-feira, 8 de agosto, pelo Serviço Federal Antimonopólio da Federação Russa. O Watchdog FAS está a investigar a empresa da maçã por ter recusado uma nova versão da app Safe Kids da empresa de cibersegurança, depois de uma queixa apresentada pela Kaspersky.

De acordo com o órgão regulador da Rússia, a Apple lançou a versão 12 da sua própria aplicação de controlo parental, Screen Time, com funções semelhantes à app da Kaspersky. No entanto, bloqueou a atualização da aplicação da empresa de cibersegurança, que resultou numa perda significativa da funcionalidade de controlo parental da aplicação.

Questionada sobre esta investigação pela Reuters, a Apple fez referência a um comunicado de imprensa de abril deste ano, no qual dizia que já tinha removido várias aplicações de controlo parental da sua app store, uma vez que "colocava em risco a privacidade e a segurança dos utilizadores".

Na altura, a empresa da maçã alegou que algumas dessas aplicações recorriam a uma tecnologia "altamente invasiva" e que a sua utilização numa aplicação focada no consumidor tratava-se de uma violação das políticas da App Store.

Entretanto, a Kaspersky também já veio reagir. Em comunicado, a empresa afirma que as novas diretrizes da Apple Store sobre o uso limitado da tecnologia designada por MDM  não eram claras.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.