A Apple pode não ter um iPhone dobrável para lançar num futuro breve, mas de acordo com uma patente registada pela empresa, que se tornou recentemente pública, a tecnológica já pensou no assunto.

De acordo com os documentos, a marca da maçã registou a patente em outubro do ano passado, muito possivelmente a pensar em atacar um mercado em que a Samsung, neste momento, se encontra praticamente sozinha com o Galaxy Fold, apesar do primeiro a estrear-se ter sido o Flex da Royole que o SAPO TEK já experimentou.

A Huawei deverá juntar-se muito em breve, mas ao longo dos próximos meses, a concorrência vai fazer-se entre não mais do que duas ou três propostas, dando às marcas a oportunidade de se sedimentarem enquanto líderes no segmento.

Sobre a patente da Apple, podemos dizer que se trata de um equipamento com várias dobradiças, o que permite dobrar o aparelho em metades e em terços. A tecnologia patenteada é, na realidade, alusiva a um display, pelo que, na melhor das hipóteses, este pode até ser utilizado em vários tipos de gadget. Na patente, escreve a Apple que o desejável “era utilizar o ecrã flexível para desenvolver equipamentos melhorados”, sem especificar qualquer tipo.

No máximo, esta patente significa que a Apple tem planos para criar um smartphone dobrável. Tendo em conta a juventude dos documentos, é possível que o produto final, a concretizar-se, ainda esteja muito longe de chegar ao mercado. De acordo com a CNBC, a Apple deverá lançar um iPhone dobrável, sim, mas apenas em 2020.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.