A investigação foi realizada na Universidade Complutense de Madrid e baseia parte das conclusões no facto de dezenas de objectos transneptuniano (ETNO) não se deslocarem pelo espaço de forma aleatória, revelando alguma simetria que é considerada extraordinária.

A conclusão é de que pelo menos dois novos planetas podem orbitar o Sol e que estarão ainda escondidos muito para lá de Plutão, que é o maior objecto conhecido da Cintura de Kuiper.

Atualmente o sistema solar integra 4 planetas rochosos - Mercúrio, Vénus, Terra e Marte -, 2 gigantes gelados - Neptuno e Úrano -, dois gigantes maioritariamente gasosos - Saturno e Júpiter - , vários planetas anões - entre os quais Ceres, Plutão, Éris, Caronte, MakeMake, Sedna e Haumea - e cerca de 100 luas, para além de um número incontável de cometas, asteróides e planetas menores. Só na zona da Cintura de Kuiper devem existir mais de 100 mil pequenos corpos celestes.

A contagem está em permanente actualização e à medida que a capacidade de observação do espaço aumenta também a descoberta de novos corpos celestes vai acontecendo de forma mais rápida.

Nota da Redação: Corrigidas gralhas por indicação dos leitores


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.