Lançado em setembro deste ano, o projeto MADALIA está a construir uma “gémea digital” da ilha da Madeira no metaverso. A Dimmersions, criadora do projeto, está no Web Summit 2022 para dar a conhecer aos mais de 71 mil participantes uma nova demo de acesso público de MADALIA, mas também atrair investimento para levar a criação mais longe.

Ao SAPO TEK, João Moreira, cofundador e CTO da Dimmersions, começa por explicar que a ideia por trás da “gémea digital” da ilha da Madeira nasceu “de uma lacuna no mercado dos mundos virtuais”, onde “faltava uma ligação emocional” que fosse capaz de suportar uma interseção do mundo real de uma forma “que não só seja interessante, mas que faça também sentido”.

Clique nas imagens para mais detalhes

Além de estar relacionada com o próprio local onde a Dimmersions está sediada, a escolha da ilha da Madeira não foi por acaso. “As características da ilha da Madeira são muito aprazíveis para a construção de mundos virtuais”, afirma.

“Há uma razão histórica pela qual a maioria dos mundos virtuais que conhecemos até hoje são sempre ilhas (…) são um ambiente facilmente controlável, limitável e permitem definir uma área concreta e otimizá-la ao máximo”, detalha João Moreira.

Em MADALIA, que, segundo a Dimmersions se destaca pela representação realista das paisagens da ilha da Madeira à escala 1:1, há a possibilidade de comprar e vender terrenos virtuais, mas também fazer construções, incluindo em zonas que, na vida real, não seria possível, como locais protegidos.

Sabia que a ilha da Madeira tem uma “gémea digital” no Metaverso onde pode comprar e vender terrenos?
Sabia que a ilha da Madeira tem uma “gémea digital” no Metaverso onde pode comprar e vender terrenos?
Ver artigo

Mas não é tudo, como indica João Moreira, há toda uma narrativa ficcional que permeia o mundo de MADALIA, e, para reforçar a ligação entre o mundo virtual e real, a Dimmersions pretende apostar, no futuro, numa app de realidade aumentada.

De acordo com o responsável, “há todo um trabalho que se centra em torno de três pilares: a sincronia entre o real e o virtual e o impacto real de coisas virtuais; o entretenimento – nós acreditamos que a ligação emocional é amplificada quando há uma história que nos toca e que nos faz querer experienciar e aprender; e a sustentabilidade”.

Clique nas imagens para mais detalhes

No que toca em específico à sustentabilidade, parte do investimento feito pelos utilizadores na compra de parcelas de terreno virtual em MADALIA contribuir para a preservação da fauna e flora, com 10% do valor líquido das vendas a ser entregue a uma instituição governamental responsável pela manutenção e preservação da Natureza.

Veja o vídeo

Fazer com que o projeto fosse reconhecido pelo governo regional da Madeira foi mais fácil do que o esperado, admite o responsável. “Nós tivemos a sorte de encontrar pessoas que, embora não pudessem compreender a totalidade do projeto, porque nem todas as pessoas estão familiarizadas com estas linguagens e tecnologias, mas conseguiram ter a abertura mental de entenderem que isto pode ser interessante para a região”.

Para lá das oportunidades que podem ser exploradas pelas empresas locais, o cofundador e CTO da Dimmersions afirma que há a possibilidade de criar uma MADALIA privada mais para uso governamental ou por investigadores, seja para simulações para preparar cenários como derrocadas ou incêndios, ou para tornar visível o trabalho feito em projetos de investigação.

“MADALIA é um projeto ambicioso que vai já além daquilo que é a Madeira e que pretende ser cada vez maior, mas que no seu core tem sempre o mesmo espírito: criar um mundo virtual com o qual as pessoas possam ter uma ligação emocional”, realça.

A Dimmersions espera ter o seu mundo virtual completamente aberto ao público no final do próximo ano, mas,  a ilha toda mapeada e aberta ao público virtual em setembro do próximo ano, mas a ambição vai mais longe. "Este é para nós um projeto a 30 anos", afirma João Moreira, realçando que a empresa não vê a interseção entre mundo real e virtual como "uma coisa passageira". "Estamos a tentar construir as bases de algo maior". 

O SAPO TEK está a acompanhar toda a edição do Web Summit em direto até dia 4 de novembro. Siga todas as notícias aqui, acompanhando também a transmissão em direto no palco principal.

Veja ainda algumas das principais imagens que a equipa do SAPO TEK vai recolhendo por dentro do Web Summit

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.