Durante as mais recentes atualizações de temporadas, a Epic Games introduziu eventos em tempo real, sem a necessidade de os jogadores saírem das partidas para fazer a atualização do jogo. Esses experimentos originaram um dos maiores eventos de gaming dos últimos anos com o concerto virtual dado pelo DJ Marshmello. Foram 10 minutos de música eletrónica, mas 10 milhões de jogadores entraram na partida para assistir ao espetáculo virtual, de acordo com fontes de Geoff Keighley, o jornalista organizador do Game Awards, sem contar com outros tantos milhões de jogadores que assistiram através das streamings no YouTube e Twitch.

Mesmo que não conheça o artista, o fenómeno não deixou ninguém indiferente, e foi mais uma demonstração de como o gaming consegue unir num único espaço a indústria musical e dos videojogos, alavancado por uma celebridade, mesmo que em presença virtual.

O concerto teve lugar na região do mapa designada por Pleasant Park, e nos dias anteriores o próprio Christopher Comstock, conhecido artisticamente como Marshmello, tinha feito promoção do concerto virtual nas suas redes sociais. Durante o evento, todos os jogadores que entrassem na partida podiam ver o espetáculo no local determinado e para evitar conflitos, todas as armas foram desativadas.

Como pode ver no vídeo, a Epic Games não se poupou em esforços para criar um espetáculo pirotécnico de luzes e cores, acompanhando coreograficamente as batidas das músicas do set escolhido pelo DJ. E em certos momentos, a gravidade alterou-se, disparando a plateia de jogadores pelo ar. Obviamente que sendo Fortnite conhecido pelas suas danças mirabolantes, todo o ambiente estava bem composto, com os jogadores a divertirem-se de uma forma distinta.

Satisfeita terá ficado a Epic Games que introduziu roupas, emotes e itens especialmente dedicadas ao evento, tendo faturado em microtransações, mesmo que apenas uma pequena percentagem, dos 10 milhões de jogadores, tenha sido adquirida. Feito o balanço, se Fortnite já é um fenómeno por si, este concerto virtual poderá ser apenas o primeiro de outros eventualmente planeados. Não só os artistas se promovem face à base instalada de jogadores; a Epic não só traz novos jogadores movidos pelas estrelas que derem concertos virtuais, como pode faturar em “merchandising” virtual; como os próprios jogadores encontram novas formas de diversão e contacto com os seus ídolos.

Concertos virtuais não é uma novidade nos videojogos e são sempre impressionantes. Os Duran Duran atuaram no videojogo online Second Life, e o camaleónico David Bowie foi um dos primeiros artistas virtuais num videojogo, ao ter encarnado duas personagens em Omikrom: Nomal Soul da Quantic Dream, sendo uma delas um artista que tocou músicas do álbum Hours, modificadas para o jogo de 1999.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.