Na Agência Espacial Norte-Americana (NASA na sigla em inglês) não se desenvolvem só satélites, naves espaciais e telescópios. A entidade trabalha também noutras tecnologias emergentes - caso dos carros elétricos e veículos sem condutor. E agora mostra o projeto Greased Lightning (GL-10).

Este é um drone com dez motores, mas que tem a particularidade de ser um híbrido de um avião e de um helicóptero: isto porque consegue voar e parar em pleno ar. O segredo está numa rotação que é feito à asa do drone em pleno voo, sem prejudicar a sua estabilidade.

A NASA divulgou um vídeo onde é possível ver a aeronave não tripulada em ação:

E o que é que a NASA pretende fazer com esta tecnologia? Estas são algumas das possibilidades de acordo com o engenheiro aeroespacial, Bill Fredericks:

“Pode ser usado para entregar pequenas encomendas, ou para descolagens e aterragens verticais, missões de vigilância de longa duração na agricultura, mapeamento e outras aplicações. Uma versão de escala maior - muito maior do que aquela que estamos a testar agora - também daria um bom veículo de transporte pessoal aéreo para quatro pessoas”, comentou em comunicado.

Uma das vantagens deste veículo é o baixo nível de ruído que produz, sendo inferior ao de um cortador de relva. Para chegar ao GL-10 a NASA testou vários outros protótipos, de dimensões mais reduzidas, de forma a cumprir diferentes desafios aerodinâmicos em cada fase evolutiva.

Claro está que a NASA não descarta a utilização da tecnologia criada no GL-10 para ser aplicada a outras áreas de investigação e exploração da agência, caso de módulos espaciais.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.