A SpaceX quer experimentar uma nova forma de recuperar os propulsores reutilizáveis dos seus foguetões. Em resposta a um utilizador do Twitter, que tinha realizado uma simulação em vídeo da aterragem do booster Super Heavy da Starship, Elon Musk deu a conhecer que a sua empresa planeia usar o braço da torre de lançamento para “apanhá-los”.

Quando regressam à Terra, os propulsores dos atuais foguetões Falcon 9 recorrem ao seu conjunto de pernas estabilizadoras para aterrar. No entanto, de acordo com o CEO da SpaceX, o Super Heavy não seguirá a mesma estrutura.

Além de requerer um controlo cuidadoso da velocidade dos motores, o processo de aterragem implicará usar as abas laterais do Super Heavy para orientá-lo corretamente, de forma a que possa ser “enganchado” pelo braço da torre de lançamento ainda antes de atingir o solo.

Embora a manobra exija um maior nível de precisão, a empresa poderá cortar nos custos e no peso do booster ao omitir as pernas estabilizadoras do seu design. Como explica Elon Musk, a decisão poderá também ajudar a reutilizar os propulsores imediatamente assim que regressem à Terra, um processo que a SpaceX ambiciona fazer em menos de uma hora.

Recorde-se que, ainda em dezembro do ano passado, a empresa conseguiu testar com sucesso o protótipo SN8 da Starship, que acabou por explodir no contacto com o solo. Elon Musk já tinha referido que o protótipo tinha apenas 1 em 3 hipóteses de sobreviver ao teste.

No teste, o protótipo da nave espacial que um dia poderá transportar humanos para Marte atingiu o seu maior voo. A SpaceX já tinha dado a conhecer que o sucesso do teste não seria medido pela conclusão dos objetivos específicos, mas sim tudo aquilo que poderia aprender com o mesmo, de forma a melhorar a probabilidade de sucesso no futuro.

Veja na galeria alguns momentos do voo do protótipo SN8 da Starship:

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.