Em 2018, o Facebook deu a conhecer ao mundo o projeto Athena, com o objetivo de colocar em órbita um conjunto de satélites para garantir acesso à banda larga pelas regiões do mundo com baixa cobertura. Após dois anos de atrasos e contratempos, documentos registados na Federal Communications Commission (FCC) demonstram que a empresa liderada por Mark Zuckerberg poderá juntar-se à SpaceX e à OneWeb na missão de levar Internet aos quatro cantos do mundo.

Ao que indicam os documentos registados por advogados da PointView, a empresa por trás do desenvolvimento do primeiro satélite da constelação, o Facebook tem vindo a preparar-se para um lançamento em breve. O registo demonstra que a empresa está a pedir uma licença para poder ter mais estações terrestes na Noruega e Antártica que sejam capazes de comunicar com o satélite Athena.

O atraso no arranque oficial do projeto pode estar relacionado com problemas no Vega, o foguetão da francesa Arianespace que irá levar o satélite do Facebook para o Espaço. Para já, não existem certezas totais acerca da data de lançamento do Athena, no entanto, um porta-voz da Arianespace confirmou à imprensa internacional que o Vega voltará às “lides espaciais” neste ano, sendo que poderá levantar voo já em março.

Facebook encerra projeto Aquila, o drone solar que ia levar internet às zonas remotas do planeta
Facebook encerra projeto Aquila, o drone solar que ia levar internet às zonas remotas do planeta
Ver artigo

Recorde-se que o projeto Athena é o sucessor do Aquila, um drone solar que tinha como missão levar Internet às zonas mais remotas do planeta. O voo inaugural do avião não tripulado aconteceu em 2016 e demorou 1 hora e 36 minutos. Embora tenha encerrado os trabalhos de hardware do projeto, o Facebook manteve as equipas que se dedicavam ao desenvolvimento de software.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.