Um novo relatório da Agência Nacional de Inovação (ANI) revela que, em Portugal, existem atualmente 26 Laboratórios Colaborativos (CoLAB) distribuídos por todo o território nacional que agregam 200 entidades parceiras, desde grandes empresas a PME, passando por instituições de ensino superior e centros de investigação.

O Governo já investiu cerca de 69 milhões de euros nos CoLAB e, do total, 57,5 milhões foram aplicados na contratação de recursos humanos altamente qualificados e prevê-se que o investimento se traduza na criação de mais de 500 postos de trabalho até 2023.Estima-se também que o investimento público ultrapasse os 96 milhões de euros durante os próximos cinco anos.

Em comunicado, Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, afirma que os CoLAB se têm revelado uma “oportunidade para que as instituições científicas e académicas, em estreita colaboração com atores económicos, sociais e culturais, contribuam para a construção, em Portugal, de projetos de relevância internacional, com impacto efetivo na sociedade, estimulando a criação de emprego qualificado”.

As atividades dos laboratórios portugueses reconhecidos pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) centram-se em torno de áreas estratégicas como saúde, economia circular e sustentabilidade, energia, biodiversidade, transformação digital e agroalimentar.

Os dados do primeiro relatório de acompanhamento da ANI detalham que os CoLAB já empregaram mais de 341 técnicos. A 31 de agosto, 15 dos laboratórios apresentavam um plano de contratações com execução acima dos 70%. Já 7 deles cumpriram os seus planos na totalidade.

No que toca às entidades parceiras dos CoLAB, as entidades de investigação e inovação (I&I) representam um peso de 40%. O relatório dá a conhecer que há também uma predominância dos corpos associativos, com 35% dos associados a serem representados por PME e 16% por grandes empresas.

A ANI indica que os CoLAB participam ativamente nas atividades de captação de financiamento competitivo, através da submissão de candidaturas aos diversos programas disponíveis. Nas 166 candidaturas submetidas a medidas competitivas de financiamento, os CoLAB integram propostas que apresentam um investimento solicitado de cerca de 413 milhões de euros, propondo angariar mais de 34 milhões de euros para as suas atividades.

De todas as candidaturas submetidas, 27 já foram aprovadas, representando um investimento total de cerca de 158,7 milhões de euros, com 8,2 milhões a corresponderem ao investimento captado pelos CoLAB.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.