A partida tinha estado planeada para 31 de outubro, mas foi adiada para 14 de novembro devido a um problema identificado no foguetão no Falcon 9. Voltou a ser adiada para 15 de novembro devido a ventos fortes em Cabo Canaveral, e esta madrugada finalmente houve luz verde para o lançamento da Crew-1, a primeira missão oficial tripulada da Crew Dragon, a nave desenvolvida pela SpaceX que vai estar ao serviço da NASA.

A Crew-1 foi lançada a bordo do foguetão Falcon 9 às 19h27 de Cabo Canaveral, nos Estados Unidos, quando eram 00h27 em Lisboa. A primeira missão oficial tripulada da Crew Dragon está agora a caminho da Estação Espacial Internacional (ISS na sigla em inglês) em mais um passo que marca o início de uma nova era de voos tripulados regulares a partir de território norte-americano.

Menos de três minutos depois do lançamento, a 90 quilómetros de altitude e quando o foguetão atingia uma velocidade de sete mil quilómetros por hora, o primeiro andar do Falcon 9 separou-se, para regressar à Terra e ser reutilizado.

Esta é a primeira missão oficial conjunta entre a SpaceX e a NASA, num conjunto de seis que estão previstas no Commercial Crew Program. E é pioneira em vários aspectos, sendo o primeiro voo depois dos testes realizados em março deste ano, e a primeira vez que uma equipa de quatro astronautas parte em missão num voo orbital licenciado pela Federal Aviation Administration.

A cápsula Crew Dragon, desenvolvida pela SpaceX para voos regulares, e é a única nave privada a fazer este tipo de missão.

A bordo estão três astronautas da NASA, os norte-americanos Michael Hopkins, Victor Glover e Shannon Walker, e o japonês Soichi Noguchi da JAXA que têm pela frente uma missão de seis meses na Estação Espacial Internacional, onde vão realizar várias experiências científicas em microgravidade. Vão juntar-se a três astronautas que estão na Estação, formando pela primeira vez um grupo de sete cientistas a bordo da estação orbital.

Todas as fases da missão foram bem sucedidas e os astronautas devem chegar à Estação Espacial Internacional hoje às 4 horas GMT da madrugada de terça feira, 11 horas da noite na Flórida.

O Falcon 9 que deu boleia à Crew Dragon e o booster da primeira fase deverão ser reutilizados para a próxima missão da nave, a Crew-2, que já está escolhida e que terá duas mulheres como pilotos. Minutos depois do lançamento, e como estava previsto, aterrou na plataforma "Just read the instructions", da SpaceX.

Como é habitual, a NASA está a acompanhar tudo em direto com uma transmissão que segue toda a preparação do lançamento e a viagem dos astronautas, até que estejam instalados na Estação Espacial.

Veja as imagens da preparação da missão da Crew-1

Aquela que é a primeira missão tripulada da SpaceX para a NASA esteve inicialmente marcada para 31 de outubro último, mas acabou por ser adiada pela necessidade de avaliar o comportamento anormal que um foguetão Falcon 9 apresentou durante um voo privado.

De acordo com Benji Reed, responsável pelos voos tripulados da empresa SpaceX, a transportadora prevê lançar sete missões de transporte de pessoas e carga nos próximos 15 meses.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.