A Solar Orbiter, a sonda da ESA que terá como missão captar as primeiras imagens dos polos do Sol, já partiu para o espaço. O satélite que leva tecnologia das portuguesas Critical Software, Active Space Technologies e da Deimos Engenharia a bordo foi lançado com sucesso a partir da base de Cabo Canaveral, nos Estados Unidos, seguindo à “boleia” do foguetão Atlas V da NASA.

A Critical Software desenvolveu vários sistemas de software para a Solar Orbiter, incluindo programas centrais de comando e controlo, de deteção e recuperação de falhas e de gestão de comportamento térmico. A Active Space Technologies produziu componentes em titânio para o braço de suporte e orientação da antena de comunicação da sonda com a Terra e para os canais para a passagem de luz que atravessam o escudo térmico do aparelho.

Video: Já está em órbita o satélite que vai descobrir os mistérios dos exoplanetas
Video: Já está em órbita o satélite que vai descobrir os mistérios dos exoplanetas
Ver artigo

Já a Deimos Engenharia, a qual ajudou também a desenvolver a componente científica do Cheops, o satélite da ESA que pretende medir os planetas fora do sistema solar, trabalhou na definição e implementação da estratégia para testar os sistemas de voo do equipamento.

A sonda da ESA está preparada para enfrentar temperaturas de 500º C e leva consigo 10 instrumentos científicos que a ajudarão a determinar a intensidade da radiação e das partículas lançadas pelo Sol, observando os eventos que possam influenciar ou afetar o que se passa no nosso planeta.

A rota que a sonda Solar Orbiter seguirá à volta do Sol.
créditos: ESA

De acordo com a ESA, a Solar Orbiter será a primeira sonda europeia a entrar na órbita de Mercúrio, sendo que estará a 42 milhões de quilómetros do Sol na sua maior aproximação. A combinação de instrumentos científicos que traz a bordo permitirá recolher mais informação acerca da atividade e dos ciclos solares.

Sonda Parker mostra “trabalho”: Sol começa a ter os seus primeiros segredos revelados
Sonda Parker mostra “trabalho”: Sol começa a ter os seus primeiros segredos revelados
Ver artigo

A Solar Orbiter vai trabalhar em conjunto com a sonda Parker da NASA, em órbita desde agosto de 2018. O equipamento já reuniu uma quantidade considerável de dados acerca dos anéis de poeira, dos campos magnéticos e dos ventos solares e algumas das informações recolhidas estiveram na base de quatro estudos científicos publicados na revista Nature.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.