A Apple decidiu cortar, alegadamente, no número de componentes do iPhone 5 que tinha encomendado às fabricantes parceiras. A ação está a prejudicar a marca da maçã já que alguns investidores estão a ver a notícia como um sinal da quebra na procura do mais recente smartphone da Apple.

Depois do sucesso mundial e do recorde obtido no primeiro fim de semana de vendas, e mais tarde na China, o interesse pelo iPhone 5 parece ter diminuído. Nos pedidos para o primeiro trimestre de 2013 a Apple decidiu reduzir em metade as encomendas que tinha feito na divisão de ecrãs e também cortou substancialmente as encomendas inicialmente feitas noutros componentes.

A Sharp, a Display Co. e a LG são algumas das fabricantes afetadas pela suposta decisão da empresa norte-americana. Estas empresas também podem vir a sofrer resultados negativos por causa da decisão da Apple, já que os componentes usados no iPhone são tão específicos que em muitos casos não têm uso noutros dispositivos.

Consequentemente também as ações da empresa estão a sofrer em nome da decisão, tornada pública pelo The Wall Street Journal. Durante esta segunda-feira cada título da Apple chegou a ser negociado abaixo dos 500 dólares, número que eleva para 26% as perdas da empresa de Cupertino no mercado de valores desde setembro, quando ultrapassou os 700 dólares por ação.

O grande leque de dispositivos que a Samsung oferece em várias gamas de preço, os dispositivos Nexus e a procura crescente por smartphones com preço mais acessível podem estar a condicionar a estratégia definida pela Apple.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.