Há mais de mil máquinas vulneráveis a ataques informáticos em Portugal. O alerta é dado pela ESET, esta quinta-feira, no seguimento do ataque com ransomware que afetou mais de 150 países no final da passada semana.

Em território nacional, a empresa especializada em cibersegurança conta 1100 máquinas com fragilidades preocupantes. Desta lista, 348 são servidores.

Mas "a quantidade de máquinas vulneráveis, aparentemente com menor significado no nosso país, representa números muito superiores se considerarmos que cada uma delas está ligada a uma rede interna onde existem diversos computadores que poderão ficar infetados na totalidade", escreve a tecnológica em comunicado, lembrando que o ataque com WannaCry caracterizava-se especialmente pela sua capacidade de contaminação em rede.

Mesmo offline, há um "número inquantificável" de sistemas vulneráveis que podem ser atacados com  phishing ou spear-phishing.

Opinião: WannaCry - uma pequena lição de (in)segurança ao país?
Opinião: WannaCry - uma pequena lição de (in)segurança ao país?
Ver artigo

Recorde-se que o ataque informático global, que começou a disseminar-se na passada semana, foi perpetrado com recurso ao ransomware WannaCry. O vírus encriptou documentos em mais de 200 mil computadores e deixou um pedido de resgate aos utilizadores. O valor pedido para o desbloqueio dos ficheiros começava nos 300 dólares, que deveriam ser pagos em bitcoin.

O ataque podia ter sido evitado com uma simples atualização de segurança que a Microsoft disponibilizou a 14 de março.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.