(Actualizada) José Sócrates e o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, formalizaram esta manhã o acordo que vai levar para a Venezuela um milhão de computadores portáteis Magalhães. Um acordo que também envolve a portuguesa JP Sá Couto, responsável pelo fabrico dos equipamentos.




O interesse no computador baseado no Classmate da Intel já tinha sido confirmado por Chávez e ficou hoje formalizado num acordo assinado em Lisboa e inserido num conjunto de acordos firmados entre os dois Estados, que se estende também a áreas como a construção ou a energia.




Em conjunto os diversos protocolos assinados estão avaliados em 3 mil milhões de dólares.




José Sócrates afirmou na cerimónia: "Nada me agrada mais do que cooperar com a Venezuela para melhorar o sistema educativo". O Primeiro Ministro acrescenta que este acordo é "muito mais do que a exportação de computadores. Trata-se de cooperar com a Venezuela para melhorar a educação na Venezuela, como também queremos fazer em Portugal".




Os primeiros 250 mil portáteis deverão chegar à Venezuela nos primeiros meses de 2009. A médio prazo está prevista a instalação de uma fábrica naquele país, revelava uma nota de imprensa lançada ontem na Venezuela.




Veja abaixo mais informação sobre o Magalhães.



Nota de redacção: A notícia foi actualizada com mais detalhes sobre a exportação do Magalhães.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.