Continua a braços com o “chipgate” desvendado publicamente nos primeiros dias de 2018, mas nem tudo são más notícias para os lados da Intel. À boleia da CES, a número um dos processadores acaba de anunciar alguns desenvolvimentos relacionados com aquilo que poderá vir a ser uma nova geração de processadores ultra rápidos.

Nesse conjunto está Loihi, o seu primeiro “chip neuromórfico”, desenhado para replicar a forma como o cérebro humano pensa e compreende, que atingiu o ponto de “plena funcionalidade”, diz a fabricante.

Este processador transmite dados através de impulsos entre os neurónios e que podem ajustar as conexões entre si para se adaptarem a novas tarefas, explicavam os responsáveis da Intel em setembro. Segundo o anunciado na feira de Las Vegas, o Loihi vai começar a chegar às mãos dos parceiros da empresa na área da investigação ao longo deste ano.

A Intel revelou também que o Tangle Lake chip de 49-qubit, desenhado para processos de computação quantum, também já foi disponibilizado a um parceiro de investigação, a QuTech, para testes e futuros desenvolvimentos.

No palco da CES, a empresa norte-americana aproveitou também para introduzir o assunto "chipgate" e reforçar a garantia de que as vulnerabilidades vão estar totalmente corrigidas na totalidade dos seus processadores até ao final deste mês. Espera-se que 90% fiquem resolvidas já esta semana.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.