Os drones são, no século XXI, um problema relevante para a aviação. Quando um destes aparelhos é detetado junto a uma pista de aeroporto, a circulação de aeronaves é consequentemente condicionada, provocando atrasos e cancelamentos. Os últimos anos estão recheados de casos como este, que se registaram um pouco por todo o mundo, inclusivamente em Portugal.

A partir de 2020, contudo, será mais difícil aproximar um drone destas zonas. A empresa chinesa anunciou esta quarta-feira, dia 22 de maio, que a partir do próximo ano, os modelos com mais de 250 gramas de peso passarão a contar com sensores capazes de detetar aviões e helicópteros. A condicionante de peso faz com que todos os drones da DJI sejam incluídos nesta nova regra da tecnológica.

Tecnicamente falando, estes detetores vão funcionar com base no sinal ADS-B, que é emitido por aviões e helicópteros. A tecnologia é utilizada por controladores de tráfego aéreo para monitorizar aeronaves com mais precisão e, a partir do próximo ano, vai também ser compulsória para aviões e helicópteros que tenham determinadas zonas controladas no seu percurso.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.