O Google confirmou estar a utilizar o software Linux Ubuntu, mas garante que a tecnologia para desktop apenas está a ser usada a nível interno. O comentário surge na sequência de uma notícia publicada pelo The Register que dá como certa a utilização do software open source com objectivos comerciais, recuperando um rumor que animou o mercado tecnológico recentemente e que dava conta das intenções do Google em lançar um PC com sistema operativo próprio.



A empresa de Internet vem agora confirmar que de facto está a utilizar aquela tecnologia internamente, mas acrescenta que "não há planos para distribui-la fora da companhia", garante um porta-voz citado pela Information Week.



O Ubuntu é um projecto open source criado por um sul-africano, também responsável pela criação da Shuttleworth Foundation, à qual dá nome. Este software de utilização gratuita é baseado em dois outros projectos open source: o Debian e o Gnome.



A hipótese do Google vir a avançar com um sistema operativo tem sido comentada por vários analistas e muitos acreditam que só a empresa de Internet teria capacidade para dar um impulso decisivo ao software livre.



Outros consideram pouco provável que a empresa possa seguir este caminho quando pode capitalizar o seu valor nos negócios de Internet.



Notícias Relacionadas:

2006-01-03 - Google pode alargar área de interesse ao hardware

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.