A Google quer ajudar a criar a próxima geração de engenheiros informáticos e cientistas da computação, depois de ter doado dinheiro suficiente para a compra de 15 mil computadores Raspberry Pi que vão ser distribuídos em escolas do Reino Unido.

Através da divisão de caridade da empresa, Google Giving, o chairman da gigante norte-americana, Eric Schmidt, retomou o conceito educacional do mini-computador. Os Raspberry Pi vão ser usados para ensinar programação básica e os primeiros dispositivos já foram doados a uma escola de estudantes de 12 anos em Cambridge, a "casa" da Raspberry Pi Foundation.

As duas entidades tecnológicas vão ter o apoio de seis parceiros educacionais que vão ajudar a distribuir os computadores pelas escolas e vão preparar manuais de ensino específicos para que os alunos tenham apoio técnico e teórico no desenvolvimento de projetos.

Os responsáveis da Raspberry Pi acreditam que este tipo de iniciativas ajuda os jovens a descobrirem aptidões técnicas que de outra forma poderiam manter-se inexploradas.

O Raspberry Pi tem atraído a atenção de muitos entusiastas tecnológicos, vendendo um milhão de unidades em menos de um ano. Com um volume de vendas tão grande houve medo de que o objetivo educacional do projeto pudesse perder-se mas a iniciativa da Google vem relembrar os propósitos iniciais do computador do tamanho de um cartão de crédito e que custa 35 dólares.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.