Cerca de 20 a 30 empresas de inteligência artificial (IA) na Europa deverão contar com um novo apoio do Banco Europeu de Investimento (BEI) e do Fundo Europeu de Investimento (FEI) de até 150 milhões de euros. Lançada na Web Summit 2020, a iniciativa destina-se principalmente às empresas que ainda estão na fase inicial ou de crescimento.

O novo instrumento de financiamento de apoio pretende ainda apoiar maioritariamente as organizações que investiram no desenvolvimento de "tecnologias e aplicações inovadoras de IA que complementam de forma direta a IA". Em comunicado, a Comissão Europeia dá o exemplo de áreas como o blockchain, a Internet das Coisas e a robótica.

O digital é uma prioridade para a presidência portuguesa da UE e expectativas são elevadas
O digital é uma prioridade para a presidência portuguesa da UE e expectativas são elevadas
Ver artigo

Durante o Web Summit, Thierry Breton, comissário da pasta do mercado interno, não teve dúvidas em garantir que a Europa "tem tudo para se tornar um hub de excelência na área da IA". "Temos o talento e a riqueza de dados industriais que nos irão dar uma importante vantagem se os usarmos de forma inteligente", afirmou.

É neste contexto que o fundo pretende "alavancar" os pontos fontes e construir confiança no setor. A ferramenta de coinvestimento "irá apoiar ainda mais as empresas para que possam crescer na UE graças ao design e à implantação de IA de confiança", afirmou.

Um apoio para os próximos quatro anos

O fundo faz parte do apoio geral da UE ao ecossistema da IA e da Estratégia Digital da Comissão Europeia. A iniciativa complementa e baseia-se na experiência do BEI e do FEI no setor, desenvolvida através do projeto-piloto de IA e blockchain já existente de 100 milhões de euros. Neste caso, o apoio surgiu no âmbito do programa InnovFin Equity e do financiamento direto do BEI para empresas de IA .

Os novos fundos vão estar disponíveis na União Europeia e nos países integrados no programa Horizonte 2020. Espera-se que sejam implementados durante os próximos quatro anos.

Na edição de 2020 do Web Summit ficou claro que Portugal deve ter um hub nacional de competência em IA, ideia defendida pelo antigo comissário Carlos Moedas. Na sessão, onde também participou a responsável da Defined Crowd Daniela Braga, destacou-se o atraso da EU na área da IA em comparação com a China, por exemplo.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.