A Intel chegou a acordo com a Elbrus para a contratação da equipa de investigação e desenvolvimento da empresa russa, responsável pelo desenvolvimento do primeiro processador que se considera um clone do Intel Itanium, o E2K.



Segundo o The Inquirer a transacção inclui ainda direitos de propriedade intelectual da empresa, não especificados. Com o negócio, a Intel aumenta para mil o número de funcionários que constituem a sua equipa russa de R&D concentradas num centro de investigação recentemente criado em São Petersburgo. De salientar que antes do acordo a equipa de investigação da Intel na Rússia rondava os 400 membros.



Os termos do acordo entre as duas empresas, bem como os pormenores financeiros não foram revelados. A Intel garante, no entanto, que a operação não implica uma tomada de posição por parte da empresa norte-americana na companhia russa.



A Elbrus é especialista no desenvolvimento de processadores de gama alta e foi uma das primeiras empresas do mundo a desenvolver chips superescalares (arquitectura de CPU que permite executar mais do que uma instrução num único ciclo de relógio).
Segundo o The Register o negócio envolve também investigadores de uma outra empresa russa - a UniPro - especialista no desenvolvimento de software e outsourcing de TI.



Para já, as empresas não estão a trabalhar em nenhum dos processadores previstos pela Intel, mas segundo a imprensa internacional é possível que venham a ter responsabilidades nas próximas versões do Itanium.



Notícias Relacionadas:

2003-06-30 - Intel revela a nova versão do processador de 64 bits Itanium 2

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.