Ao longo do ano passado, as tecnologias da Kaspersky Lab detetaram mais de 246 milhões de tentativas de levar os utilizadores a visitar diferentes tipos de páginas de phishing. Em 53% dos casos, o objetivo era roubar dinheiro.

De acordo com a empresa de segurança, em 2017 os ataques de todos os tipos de phishing financeiro – contra bancos, sistemas de pagamento e lojas online – aumentaram 1,2, 4,3 e 0,8 pontos percentuais, respetivamente.

Os ciberataques relacionados com a categoria “Portais da Internet”, onde se incluem motores de busca mundiais, redes sociais, etc., caíram do segundo lugar em 2016 para o quarto em 2017, com uma diminuição de mais de 13 pontos percentuais. Tal revela que “os hackers têm um interesse cada vez menor na utilização deste tipo de contas para roubar, preferindo aceder diretamente aos fundos”, considera a empresa.

Os dados demonstram também que os utilizadores Mac estão cada vez mais em risco. Contrariamente à ideia que existe destes dispositivos, 31,38% dos ataques phishing em 2016 contra os utilizadores desta plataforma tinham como objetivo o roubo de dados financeiros. Em 2017, esta percentagem aumentou para 55,6%.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.