O fim do suporte ao Windows XP, que será extensível também ao Office 2003, marca o fim da linha para a versão mais popular de sempre do sistema operativo. O produto manteve-se ativo por 10 anos, enquanto outras três versões do sistema operativo foram lançadas: Windows Vista, Windows 7 e Windows 8.



A nível mundial as estimativas indicam que a penetração do Windows XP a nível global rondará ainda os 30% nas empresas, um valor que aumentará em Portugal para os 40%.



Numa nota enviada à imprensa a Microsoft explica que vai levar a cabo um conjunto de ações com parceiros no sentido de informar e comunicar alternativas às empresas que ainda estejam ligadas à versão antiga do sistema operativo.



A empresa alerta para o facto de a manutenção da versão antiga do sistema operativo, pós suporte, poder implicar custos para as empresas e dá como exemplo as aplicações subscritas para o produto, que progressivamente deixarão de ser suportadas pelos fornecedores independentes.



"O fim do suporte ao Windows XP e Office 2003 representa, desta forma, uma oportunidade para as PME nacionais modernizarem os seus sistemas, integrando as mais modernas ferramentas de produtividade", alega a empresa.



No site de parceiros a Microsoft disponibiliza informação sobre campanhas e iniciativas em marcha para incentivar a migração de clientes empresariais para o novo Windows 8.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.