(actualizada)
David Justino, ministro da Educação, inaugurou hoje na Escola Secundária Oliveira Martins, no Porto, a primeira sala de Tecnologias da Informação e Comunicação no âmbito de uma iniciativa do ministério que pretende garantir aos alunos do ensino secundário um reforço de competências na área das TIC. Até Julho deverão ser finalizadas um conjunto de 1.220 salas que reforçam as infra-estruturas escolares para a utilização das TIC e que serão criadas em parceria com várias empresas de software e hardware.



Cada uma das novas salas de informática vai ter 14 computadores, um servidor de rede, impressora, webcam e um projector, servindo para o ensino da nova disciplina de TIC, que no próximo ano será incluída com carácter obrigatório no currículo do 10º ano de escolaridade. As salas poderão ainda ser utilizadas pelos professores das outras disciplinas que pretendam ter acesso a estas ferramentas para algumas aulas, ou para actividades extra-escola, onde se incluem a formação de adultos.



A componente de tecnologia tem sido uma das linhas de acção do ministro David Justino que defende a necessidade dos jovens saírem para o mercado de trabalho com maior formação na área de informática e tecnologias da informação. A solução procurada para suportar a implementação destes objectivos passa pelo apetrechamento das salas de informática, pensadas como unidades funcionais que disponibilizem os meios necessários (equipamentos e serviços), mas também um contexto de aprendizagem motivador e envolvente, refere o Ministério da Educação em comunicado.



Respondendo a muitas das críticas das escolas em relação à manutenção dos equipamentos e das ligações Internet já existentes, o Ministério procurou neste projecto soluções tecnológicas que facilitam as tarefas de gestão e manutenção dessas salas. Assim, como critérios foram consideradas a necessidade de reposição automática da integridade dos sistemas operativos e aplicações, a administração centralizada de utilizadores e estações de trabalho, conectividade em rede e acesso à Internet e a manutenção de um elevado desempenho e fiabilidade.




Tal como David Justino havia confirmado recentemente ao TeK, os computadores instalados nas novas salas de aula gozam de capacidades de "dual boot", permitindo a utilização do sistema operativo Windows XP ou do Linux. Por isso mesmo o Ministério da Educação assina hoje um protocolo com a Microsoft, que assegura o fornecimento do sistema operativo Windows e ferramentas de produtividade, e amanhã com a Sun Micrososystems, que será responsável pelo software open source, onde se inclui o sistema operativo Linux e o StarOffice.



Esta é a primeira vez que se garante no ensino básico e secundário a opção de escolha pelos sistemas operativos abertos. Ainda assim o comunicado do Ministério ressalva que o programa da disciplina de TIC "reflecte a necessária compatibilidade com a cultura tecnológica do quotidiano em que os sistemas e aplicações da Microsoft são claramente dominantes", mas que seguindo as "recomendações de diversos organismos internacionais, criamos condições para uma abordagem a sistemas operativos e aplicações baseadas em Linux".



Investimento total de 13,5 milhões de euros
A criação das mais de 1200 salas de aulas abrange 1.072 escolas do país e um total de 182.844 alunos, segundo os números do Ministério, com a instalação de 13.616 PCs, 1182 servidores e 1184 impressoras. O investimento na aquisição do equipamento e na sua manutenção está orçado em mais de 13,5 mil milhões de euros, sendo 10 milhões de euros suportados por fundos do FEDER, enquanto 3,3 milhões são provenientes do Orçamento de Estado.



Para o equipamento das escolas o Ministério da Educação procurou ainda parcerias na área do hardware, assinando igualmente protocolos com a Dell, Fujitsu Siemens e Beltrão Coelho. Os protocolos foram assinados hoje e integram as componentes de fornecimento de equipamentos e manutenção por um período de três anos.



O fornecimento de equipamentos foi dividido entre as três empresas por zonas do país, ficando o Norte para a Dell, Lisboa e Vale do Tejo para a Fujitsu Siemens e o Centro, Alentejo e Algarve a cargo da Beltrão Coelho. Para cada uma das zonas, as empresas irão fornecer entre 4000 a 6000 desktops e servidores, mais impressoras e videoprojectores, devendo os equipamentos estar instalados e a funcionar em finais de Julho.



Integrado neste projecto, mas com objectivos mais vastos, a Microsoft assinou ainda com o Ministério da Educação um protocolo de cooperação designado "Partners in Learning". Através desta cooperação a Microsoft pretende estabelecer uma colaboração de longo prazo com o Ministério, garantindo o acesso dos professores a informação de cariz educativo e a integração dos professores nas redes de conhecimento da empresa norte-americana.

Apesar da inauguração da primeira sala de informática ter ocorrido hoje, o TeK confirmou com diversas entidades envolvidas que ainda não está estabilizado o pacote de software a instalar nos computadores. Os PCs vão dispor de dual boot, sendo o Windows XP o sistema operativo escolhido para coexistir com o Linux, provavelmente na versão Java Desktop Edition ou o Linux Caixa Mágica, dependendo de testes que ainda estão a decorrer.



Nota de Redacção: [2004-03-16 8:21:00] A notícia foi actualizada com a disponibilização de informação mais concreta por parte do Ministério da Educação, nomeadamente em relação ao número de equipamentos e investimento total. Foi igualmente acrescentada informação sobre a opção pela utilização do arranque duplo em Windows/Linux.



Notícias Relacionadas:

2004-02-05 - Semana da Internet - Ministério da Educação alinha prioridades na área das TICs

2003-12-03 - Microsoft apresenta experiências piloto do Class Server 3.0

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.