Depois de cinco anos de pesquisa, durante os quais analisou ao mais ínfimo detalhe o potencial de mais de 60 “spots” candidatos, a NASA escolheu finalmente o local onde vai pousar o próximo veículo todo o terreno destinado a explorar Marte.

A cratera Jezero, que acolheu um antigo delta e lago, foi o sítio eleito para o rover arrancar com as suas análises no Planeta Vermelho, ao abrigo da missão Mars 2020, em busca de sinais de antigas condições de vida.

O todo o terreno, que tem o seu início de viagem marcado para julho de 2020, também será responsável por recolher rochas e amostras do solo e armazená-las na superfície de Marte. O objetivo é que, mais tarde, possam ser recuperadas e enviadas para Terra, algo que ainda não foi feito.

O veículo de exploração é apresentado como tendo “supervisão”, uma caraterística possível graças às suas 23 câmaras com capacidades HD a cores e 3D, algumas com objetivos específicos. Vão ser câmaras capazes de criar panorâmicas radicais, revelar obstáculos, estudar a atmosfera e ajudar nas análises feitas pelos instrumentos científicos “a bordo”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.