Tal como prometido, Jensen Huang, o diretor executivo da NVidia fez uma keynote em antecipação da Gamescom, o maior evento de videojogos na Europa, para apresentar novos produtos da gama GeForce. A tecnológica recentemente revelou as novas placas gráficas baseadas no GPU Turing de oitava geração, assentes na arquitetura NVidia RTX para o processamento de Ray Tracing, numa potente demonstração utilizando o motor Unreal para recriar um Porsche 911. Jensen Huang brincou com a "GTX 1180" e com todos os "leaks" estarem incorretos, embora mencione que não tenha feito de propósito.

O CEO da NVidia aproveitou o momento para explicar a tecnologia Ray Tracing e os efeitos permitidos com esse algoritmo. Segundo o patrão da empresa, a tecnologia RTX permite atingir qualidade Ray Tracing, antecipando em uma década a evolução prevista. A tecnologia foi demonstrada mais uma vez no famoso vídeo dos Storm Troopers no elevador, com a iluminação realizada em tempo real. Apenas um computador superpoderoso o poderia fazer, e brincando, os fãs poderiam comprar o mesmo em 3.000 prestações suaves de 20 dólares. Sim, muito caro... O CEO passou a hora seguinte a descrever as possibilidades da tecnologia RTX, repetindo um pouco o que foi mencionado em anteriores eventos.

tek nividia rtx 2080

No entanto, foi mostrado um vídeo de uma nova demo tecnológica, chamado Sol, com um homem numa armadura a dançar num ambiente bem high tech - muita inspiração em Fortnite? Foi ainda adiantado como a tecnologia baseada em machine learning será a quarta revolução industrial e o contributo da empresa na investigação de inteligência artificial, em pesquisas como a coloração de imagens, por exemplo, através de técnicas de "antecipação" e a capacidade de "adivinhar" os pixéis graças a deep learning e a infraestrutura NGX (Neural Graphics Workframe).

O início do evento ficou marcado por uma viagem cronológica aos filmes e videojogos com efeitos elaborados pela tecnologia NVidia. E a tradição é para continuar, com Shadow of the Tomb Raider a ser um dos primeiros títulos a oferecer a tecnologia de ponta da NVidia, uma colaboração que sucede a Rise of the Tomb Raider, com a fabricante a lançar os mais recentes drivers para a versão PC do jogo do catálogo da Square Enix. A demonstração revelou os novos efeitos de sombra projetados através de Ray Tracing, graças a NVidia RTX, eliminando os objetos sólidos projetados, para efeitos mais suaves e claro, mais reais. Metro Exodus, o terceiro jogo da série Metro, inspirado nos livros com histórias pós-apocalípticas, será outro título a utilizar a tecnologia RTX e foi demonstrado no evento, centrando-se na projeção de luz no interior, através da iluminação natural do exterior. A demo mostrou como a luz se espalha pela sala, com os efeitos de iluminação global a criarem um ambiente foto realístico, sem a necessidade de "aldrabar" os pontos iluminados.

O título de condução Asseto Corsa conta com reflexos dinâmicos nos vidros e chapa da carroçaria baseados na tecnologia RTX. Também Battlefield V, o próximo FPS da DICE/EA baseado na segunda guerra mundial, será um dos "embaixadores" da tecnologia RTX. O detalhe guardado para este título passa pelos detalhes, como a projeção de reflexos nos olhos das personagens. Foi demonstrado a qualidade das explosões, e como o fogo se propaga, assim como os respetivos reflexos projetados. Os efeitos de fumo e a projeção dos reflexos em superfícies húmidas foram também destacadas. No evento foi revelado que a beta aberta do jogo começa a 6 de setembro.

Se as Quadro RTX 5000, 6000 e 8000 são GPUs “industriais” direcionadas para a indústria do cinema e efeitos especiais, a NVidia tem versões “domésticas” para a tecnologia RTX. Muitos apontavam para a GeForce GTX 1180, mas a NVidia passa a denominar as suas novas “topo de gama” de GeForce RTX 2080, baseadas na tecnologia Turing, confirmando-se assim alguns “leaks” lançados nos últimos dias. Com a quantidade de vezes que se falou em RTX no evento, seria impossível não utilizar a designação nos novos produtos.

A topo de gama será a versão Titanium, designada por RTX 2080 Ti, suportada por 4.352 cores CUDA, mais 21% do que as anteriores versões e tem 11 GB de memória RAM GDDR6. Esta topo de gama será a equivalente à média-gama Quadro RTX 6000, enquanto a versão normal da RTX 2080 será semelhante à “entrada de gama” Quadro RTX 5000, com 8 GB de RAM GDDR6 e 2944 cores. A RTX 2080Ti tem preço a começar nos 999 dólares e chega ao mercado a 20 de setembro. A NVidia refere que mesmo a trabalhar em overcloacking, a placa é mais silenciosa que a geração anterior. Para além da RTX 2080 (a partir de 699 dólares) e RTX 2080Ti, vai haver a versão RTX 2070 a começar nos 499 dólares, com as pré-reservas a começarem a partir de hoje. E se quiser perder a cabeça pode optar pela joia da coroa, a Quadro RTX 8000 a partir de 20 mil dólares...

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.